Foto da capa

Foto da capa

- Dia do Choro com o melhor do gênero brasileiro


Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí festeja aniversário de Pixinguinha em concerto exclusivo

No dia dedicado ao choro, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” – instituição vinculada ao Governo de São Paulo e Secretaria de Estado da Cultura – recebe apresentação especial. Na quinta-feira, 23, às 20h30, o Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí, sob coordenação de Alexandre Bauab Junior, faz apresentação de estreia da temporada em 2009.

A primeira apresentação do ano do Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí (Grupo de Choro Quebrando Galho) terá repertório especialmente arranjado por Alexandre Bauab Junior. O concerto contará com obras de Irineu de Almeida (“De Onde Não Se Espera, Daí Vem”), Mário Álvares da Conceição (“Despedida 1905”), Cícero Telles de Moraes (“Flor de Liz”), Anacleto de Medeiros (“Juracy”), Lulu Cavaquinho (“Madressilva”), Cândido Pereira da Silva (“Não Escapa”), Albertino Pimentel (“Neréa”), Henrique Alves de Mesquita (“Quebra-Quebra, Minha Gente”), Quincas Laranjeiras (“Sabará”) Henrique Nepomuceno Dourado (“Santinha”), Felisberto Marques (“Suspiros D´Alma”) e Juca Kalut (“Extremosa”).

O início da temporada do Grupo do Choro do Conservatório de Tatuí será no mesmo dia da celebração máxima do gênero musical no país. O Dia Nacional do Choro foi escolhido para coincidir com o aniversário do maior nome brasileiro entre os chorões, Alfredo da Rocha Viana Filho, o Pixinguinha (1897-1973). Dele, serão apresentadas duas obras na mesma noite de estreia: “Sensível” e a sugestiva “Teu Aniversário”.

O Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí é formado por Alexandre Bauab Junior (violão sete cordas), Altino Toledo (bandolim), Marcelo Cândido (cavaquinho) e Rodrigo Moura (pandeiro), além de Anderson Luiz da Silva (clarinete) e Wilder Ivan Paredes Gonzáles (trombone), alunos-bolsistas de nível avançado.

Anote: Quinta-feira – 23 de abril Horário: 20h30
Local: Teatro Procópio Ferreira Rua São Bento, 415 - Tatuí-SP
Ingressos: R$ 10 (R$ 5 idosos, estudantes e aposentados), à venda a partir das 18h30 do dia da apresentação
Capacidade: 400 lugares
Acesso a portadores de deficiência física

Programa: “De Onde Não Se Espera, Daí Vem” (Irineu de Almeida), “Despedida 1905” (Mário Álvares da Conceição), “Flor de Liz” (Cícero Telles de Moraes), “Juracy” (Anacleto de Medeiros), “Madressilva” (Lulu Cavaquinho), “Não Escapa” (Cândido Pereira da Silva), “Neréa” (Albertino Pimentel), “Quebra-Quebra, Minha Gente” (Henrique Alves de Mesquita), “Sabará” (Quincas Laranjeiras), “Santinha” (Henrique Nepomuceno Dourado), “Suspiros D´Alma” (Felisberto Marques), “Extremosa” (Juca Kalut), “Sensível” (Pixinguinha) e “Teu Aniversário” (Pixinguinha.

Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí(Quebrando Galho)

Ao pensar o choro como uma maneira de tocar antes de encará-lo como um gênero definido, o bandolinista Altino Toledo e o violonista Alexandre Bauab Junior fundaram, em março de 1993, o Grupo de Choro Quebrando Galho. O grupo surgiu nas dependências do Conservatório de Tatuí a partir de uma idéia simples: a dedicação exclusiva ao choro por meio de estudos, pesquisas e divulgação do gênero.
Desde sua origem, o ineditismo do Quebrando Galho esteve sempre focado em seu caráter pedagógico. Além de apresentações públicas, o grupo atua na formação de novos músicos e novos públicos, primando por recitais beneficentes, sem perder a qualidade.
A partir disso, o Quebrando Galho gravou seu primeiro CD em 1999, no mesmo ano em que passou a ser reconhecido como um grupo estável do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”. A gravação ocorreu em tempo recorde – seis horas – com objetivo de passar ao ouvinte uma audição fiel de uma “roda de choro”, com seus erros e acertos, livres dos truques comuns nas gravações. O Quebrando Galho tem, ainda, participações nos CDs “Horn Brasil” (do trompista Adalto Soares) e “Soleil” (da cantora francesa Clementine, artista da Sony Music do Japão). O mesmo Quebrando Galho assina a trilha do longa-metragem “Divino”, sobre o jogador de futebol Ademir da Guia.
Com carreira intensa, o grupo se apresentou em diferentes pontos do Estado de São Paulo, incluindo o Teatro Claudio Santoro (Campos de Jordão), Sesc Paulista (no programa “Brasil Instrumental” da TV Sesc-Senac), palco da TV Cultura (dentro do programa “Jazz & Companhia”) e Memorial da América Latina (São Paulo). Dentre as inúmeras apresentações, destaca-se a realizada em julho de 2004, no Festival de Inverno de Campos do Jordão, quando o grupo executou, acompanhado pela Orquestra Sinfônica Paulista, o concerto “Retratos”, de Radamés Gnattali, para Bandolim e Orquestra.
Ao longo de sua carreira, o Quebrando Galho também acompanhou nomes como os de Altamiro Carrilho e Naylor "Proveta".
A criação do grupo, seis anos após sua fundação, foi decisiva para que o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” se tornasse a primeira escola de música brasileira – mantida por um Governo Estadual – a incluir o gênero choro em seu currículo, como matéria pedagógica.
Em março de 2009, a partir da contratação formal de seus integrantes, o Quebrando Galho passou a ser denominado Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí, resgatando e valorizando o nome de sua instituição de origem, tendo como coordenador Alexandre Bauab Junior (violão sete cordas). Também integram o grupo Altino Toledo (bandolim), Marcelo Cândido (cavaquinho) e Rodrigo Moura (pandeiro). O grupo é completado por alunos de nível avançado dos cursos de flauta, clarinete e trombone.

Alexandre Bauab Junior
Formado em violão erudito no Conservatório de Tatuí, onde atualmente ministra aulas de harmonia e violão dentro do curso de MPB & Jazz. Já participou de várias formações instrumentais, de big bands a Orquestra Sinfônica, atuando como músico e solista. Como instrumentista, teve a oportunidade de acompanhar vários nomes da MPB como Moraes Moreira, Edu Lobo, Nivaldo Ornelas, Jair Rodrigues, Fátima Guedes, Leila Pinheiros e outros. Já participou de várias gravações lançadas no Brasil e no exterior. Coordena o Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí.
O Conservatório
Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí representa uma das mais sérias e bem sucedidas ações no setor cultural no Estado de São Paulo. A excelência de seu ensino tem reconhecimento internacional, tanto que a escola localizada a 130km da Capital concentra estudantes de São Paulo, de outros 20 Estados brasileiros e, ainda, de países da América Latina e Estados Unidos. Além de oferecer excelência em ensino, o Conservatório de Tatuí notabiliza-se ao concentrar diferentes cursos instrumentais, de canto, luteria e artes cênicas. Todos são oferecidos de forma gratuita.

Mais informações à imprensa:
Deise Juliana
Tel. (15) 32514573 – ramal 220 / (15) 96131922
comunica@conservatoriodetatui.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário