Foto da capa

Foto da capa

- Dilúvio

Depois de um sábado em que choveu mais de 80 milímetros na zona Sul da cidade, Porto Alegre não recebeu trégua da chuva neste domingo e experimentou outro dia de precipitações intensas, especialmente durante a tarde e o começo desta noite. Na madrugada e durante a manhã, a chuva fraca predominou na Capital e, em alguns momentos, não passava de uma garoa. A instabilidade foi reforçada hoje pela chegada de um sistema de baixa pressão atmosférica que cobre o Rio Grande do Sul e que nesta noite trouxe rajadas de vento de até 60 km/h para a Capital. Veja os acumulados de chuva acumulados nas estações do Sistema Metroclima entre o primeiro minuto dia e nove da noite deste domingo.

  • Lomba do Pinheiro: 68,4 milímetros

  • Sertório (São João): 66,4 milímetros

  • Belém Novo: 53,7 milímetros

  • Moinhos de Vento: 60,0 milímetros

Os volumes de chuva devem aumentar nas próximas horas em Porto Alegre à medida que a tendência é a chuva invadir a madrugada desta segunda-feira. No decorrer da segunda-feira o tempo melhora na Capital com a chegada de uma massa de ar seco e frio. Porto Alegre teve o seu fim de semana mais chuvoso até agora em 2009 no que está sendo também o principal de chuva deste ano na cidade. O acumulado do sábado e deste domingo atingiu em apenas 48 horas a média de precipitação de agosto inteiro (140,0 milímetros na série histórica 1961-1990), que é o mês com maior média pluviométrica na climatologia anual de Porto Alegre. Veja os acumulados de chuva nas estações do Sistema Metroclima entre o primeiro minuto do sábado e nove da noite deste domingo.

  • Lomba do Pinheiro: 134,8 milímetros

  • Belém Novo: 131,7 milímetros

  • Sertório (São João): 122,3 milímetros

  • Moinhos de Vento: 114,8 milímetros

Foi o quarto dia seguido com registro de chuva em Porto Alegre. A chuva acumulada na Capital entre o começo da quinta-feira e a noite deste domingo superou 100 milímetros em todo o perímetro urbano da cidade com os maiores acumulados nas zonas Sul e Leste, justamente onde foram registradas as mais importantes ocorrências de alagamentos. O maior acumulado nestes quatro dias deu-se na estação da Lomba do Pinheiro com 190,7 milímetros. Trata-se do mais significativo episódio de chuva em Porto Alegre desde o intenso ciclone da primeira semana de maio de 2008, ocasião em que choveu mais de 200 milímetros em apenas 24 horas nas zonas Sul e Leste da Capital. Veja os acumulados de chuva registrados pelas estações automáticas do Sistema Metroclima entre o começo da quinta-feira e nove da noite deste domingo.

  • Lomba do Pinheiro: 190,7 milímetros

  • Belém Novo: 173,8 milímetros

  • Sertório (São João): 154,9 milímetros

  • Moinhos de Vento: 151,9 milímetros

No interior, também choveu intensamente com registro de mais de 100 milímetros neste fim de semana em diversas localidades. Os maiores acumulados, como era já esperado, se deram do Centro para o Norte gaúcho. Nas regiões de Cruz Alta e Soledade, a chuva desde sexta-feira ultrapassou 150 milímetros. Veja a chuva acumulada na sexta-feira, sábado e hoje até seis da tarde em diversas localidades gaúchas.

Cruz Alta 175,0 mm Canela 102,6 mm
Soledade 161,8 mm Santiago 100,2 mm
Rio Pardo 141,0 mm Camaquã 98,2 mm
Farroupilha 140,5 mm Palmeira das Missões 92,6 mm
Tramandaí 127,2 mm Bagé 25,6 mm
Santa Maria 111,2 mm Uruguaiana 24,4 mm
São Borja 108,0 mm Santa Rosa 7,6 mm

A segunda-feira começa com muitas nuvens, chuva e rajadas de vento na madrugada no Norte e no Leste do Estado, mas o centro de baixa pressão responsável pelos aguaceiros de ontem se afasta para o mar e uma massa de ar seco e frio passa a cobrir o Rio Grande do Sul. A nebulosidade diminui durante o dia e o sol aparece na maioria das regiões. O início do dia será frio, mas as mínimas ocorrem hoje à noite em grande parte do Estado após uma tarde amena. O tempo seco predomina na semana com frio nas madrugadas de terças e quarta com calor a partir da metade da semana. O tempo melhora nesta segunda-feira, mas os problemas decorrentes das intensas precipitações podem agora aumentar com as cheias dos rios da faixa central do Estado. A chuva foi intensa em toda a Serra, mas foi no Oeste da região serrana que se deram os maiores volumes, agravando o quadro das bacias dos rios Caí e Taquari que devem ter seu pico de cheia entre esta segunda e a terça-feira. A situação se deteriora mais nas próximas horas em São Sebastião do Caí e, após, em Montenegro com a chegada do maior volume de água vindo da nascente do Caí na Serra. Choveu muito ainda nas nascentes e ao longo dos rios Gravataí e Sinos que subirão muito nas próximas 48 horas na Grande Porto Alegre, mas sem expectativa de enchente como a de 2008. A chuva superior a 150 milímetros no Alto Jacuí e intensa ao longo de toda a bacia traz preocupação também com o Jacuí. A chegada do grande volume de água do Jacuí e dos outros rios que alimentam o Delta (Taquari, Sinos e Gravataí) não permite descartar um cenário de cheia nas ilhas de Porto Alegre nos próximos dias.

Autor: Eugenio Hackbart
Publicado em 09/08/2009 22:04

sd 
Chuvas diminuem no Sul

Neste segunda-feira (10/08), as chuvas persistem no período da manhã entre o centro-nordeste e leste do RS, porém com menor intensidade. No leste de SC e do PR poderá ocorrer chuva localizada ao longo do dia. Nas demais áreas da região o sol volta a aparecer entre nuvens. O mar ficará agitado na faixa litorânea desde o nordeste do RS até a costa sul do RJ, devido aos fortes ventos que devem atingir a região. A frente fria se desloca pelo MS e sul da Região Sudeste, por isto a nebulosidade aumentará e poderá ocorrer chuva fraca no leste e nordeste de SP, sul do RJ e sul de MG. Em MS, sul e oeste de MT, sul de GO, e demais áreas de SP, o dia terá nebulosidade variável. As temperaturas máximas estarão em declínio em todo este setor do país. No litoral leste da Região Nordeste, o dia será com muita nebulosidade e períodos de chuva. Pancadas de chuva ocorrerão também entre o AM, RR, faixa norte do PA, AP, AC e norte do MA. Na área central do país a massa de ar seco continua predominando, e os valores de umidade relativa do ar estarão baixos.

Obs: Texto referente ao dia 10/08/2009-09h56
FONTE :  http://tempo1.cptec.inpe.br/

Enviado por: RONIMAR - PU3CVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário