Foto da capa

Foto da capa

Seja feliz hoje – De Lucca

Hoje é o melhor dia para ser feliz. Não projete a felicidade para o amanhã, pois se você não for feliz hoje é quase certo que não será também amanhã.

Felicidade não é um acontecimento, mas um estado de espírito. Se você não for feliz no seu mundo íntimo, nada do mundo externo será capaz de lhe proporcionar felicidade.

As pessoas verdadeiramente felizes são otimistas, gratas, alegres, dinâmicas, toleram as suas e as imperfeições dos outros, amam a vida e sentem-se mais felizes quando trabalha pela felicidade do próximo. Você poderá pensar que elas são felizes porque sua vida caminha bem. Não, sua vida caminha bem porque elas primeiramente são felizes. Você já reparou que a felicidade gosta de pessoas felizes? Que a prosperidade procura os prósperos? Que a saúde anda de mãos dadas com os sãos? Que coisas boas ocorrem para aqueles que pensam bem? Eis aí o resultado da lei da atração.

Se quiser ser feliz agora mesmo, pare um minuto para contar as bênçãos recebidas, as vantagens de que você já dispõe, os episódio felizes que já viveu, as pessoas que o amam e as infinitas possibilidades que ainda o aguardam a partir de agora. Mas se você quiser voltar a pensar no que ainda lhe falta, saiba que a ingratidão é a grande prisioneira da sua felicidade.

Viva o dia de hoje como se fosse o derradeiro dia da sua passagem pela vida terrena. Viva cada encontro como se fosse a última vez que você estará com aquela pessoa. Faça o seu trabalho como se você não tivesse mais possibilidade de corrigi-lo.

Se você tiver disposto a viver este dia com a intensidade do último momento, pode ter certeza de que não terá tempo para ser infeliz.

Fonte: Livro Forças Espirituais (pag 27 e 28) de José Carlos De Lucca

- O verdadeiro sentido do Natal - Divaldo Franco


“O Natal é o momento culminante das bodas da humanidade com Jesus, não é uma data na história, porque Renan asseverou que Jesus foi tão grande na história que não nasceu dentro do calendário, ele dividiu a história entre antes e depois dele…
O Natal significa uma evocação deste momento sublime em que o Rei Solar desceu a convivência com as criaturas humanas miseráveis, sem se tornar miserável...
Quando ele conviveu conosco os pecadores sem se tornar um igual pecador...
Quando ele nos ensinou a amar a luz e dizer que a pobreza era o maior dom, mas não a pobreza da miséria que leva o individuo ao desespero, aquela pobreza de ambições, a pobreza do ego, a pobreza do ódio, a pobreza das vaidades, isto é o Natal...
Lamentavelmente celebramos o natal sem se lembrar do aniversariante, então gostaria de dizer, o Natal de Jesus é momento que ele nasce ou renasce em nossos corações...
Celebre a data, que se tornou famosa principalmente pelo marketing muito bem elaborado pelas potencias dominadoras do mundo na área dos negócios, mas celebre o natal de Jesus, amando, perdoando alguém que ofendeu você, desculpando aquele que não entende, sendo melhor mãe, melhor pai, melhor amigo, melhor irmão, e na noite evocativa não esqueça de dizer ao seus filhos o quando você os ama, mesmo que aparentemente eles não mereçam, dizer ao parceiro o quando ele é importante na sua vida e tornar-se você importante em outras vidas, quem conhece a Jesus nunca mais é o mesmo, quando ele se junta a nossa alma, nos exteriorizamos o brilho estelar, que magnetiza outras pessoas, que vem a claridade do amor refletida em nós, sem maiores preâmbulos, sem muitas indagações...
Jesus portanto é a benção dos céus que desce a terra numa ponte, para levarmos a terra em direção dos céus em nome do amor...”


Feliz Natal.
Por Divaldo Franco

- Boas Festas

Neste Natal e Ano Novo, compartilhamos com nossos irmãos e amigos, votos de felicidade e gratidão pelas bênçãos sobre nossas vidas. Paz, luz e harmonia entre todos.

Boas Festas - Passos e Mara 2018

- Parabéns povo gaúcho, parabéns pelo 20 de setembro

Parabéns Povo Gaúcho. A Revolução Farroupilha é o mito fundante da cultura gaúcha. É a partir dela que se estabelece toda a identidade do povo gaúcho, com suas tradições e seus ideais de liberdade e igualdade. Hoje a cultura gaúcha é reverenciada não só no estado, mas no país e no mundo. E a cada 20 de Setembro, o gaúcho reafirma o orgulho de suas origens e o amor por sua terra.


- Tamâm? - Crônicas e Reflexões de um Brasileiro no Sudão.

1588048383Esta obra reúne 45 crônicas, que retratam, com bom humor e seriedade, o ambiente de guerra civil vivido pelo autor, entre os anos de 2008 e 2009, quando desempenhava a função de Observador Militar das Nações Unidas no Sudão, antes da divisão do País, em Sudão e Sudão do Sul, que veio a ocorrer em 2011. Após cada relato, o autor apresenta reflexões comparativas, entre o que viveu naqueles dias de horror e os cenários apresentados pelo Brasil, momentos em que questiona por que a sociedade brasileira ainda não chegou aos patamares de um país desenvolvido. Ao final do livro, o autor apresenta as lições aprendidas durante a missão naquele país africano, bem como alinhava algumas respostas aos questionamentos feitos ao longo da obra, de maneira simples e elucidativa.


... ”Tamâm é uma obra simples, que reúne por meio de crônicas, os acontecimentos – pitorescos ou não – e também as dificuldades e reflexões por que passou este autor, quando desempenhava a função de observador Militar das Nações Unidas no Sudão, entre os anos de 2008 e 2009.

O tempo decorrido entre a realidade dos fatos e sua publicação permitiu boa maturação das ideias, sem que os ensinamentos perdessem atualidade.

O cenário é um país em guerra civil, àquela época, único, porém, hoje, dividido em Sudão e Sudão do Sul. As narrativas, neste livro descritas, abarcam fatos ocorridos nos territórios atualmente pertencentes aos dois países.

Esta senda tem um coração. O intuito do conteúdo de cada uma das páginas a seguir é revelar e tornar transparentes os sentimentos, emoções, angústias e aflições que rondam um ambiente de missões de paz, conduzidas sob a égide da Organização das Nações Unidas (ONU), bem como extrair lições aprendidas, que possam servir como objetos de reflexão crítica, sobretudo, acerca da necessidade de investimentos mais seriamente em educação no Brasil.

Oxalá as letras presentes nesta obra, e a energia que as une, possam despertar nos leitores a vontade entrópica de clamarem por reformas alquímicas em nosso sistema educacional, a fim de que tenhamos homens, mulheres e crianças livres dos grilhões da opressão e da ignorância política, cultural e intelectual, para que possamos caminhar certeiros em direção à consolidação de uma sociedade brasileira mais justa e perfeita, tal qual a descrita por Platão em sua obra “A República”.

Que possamos refletir criticamente sobre todas as mazelas que afetam nosso País, e que a via cardíaca, trilhada neste livro, desperte-nos a necessidade consciente de adotarmos o caminho da devoção e do serviço à humanidade em nossos estilos de vida.

Acredito, fielmente, que somente a educação e o serviço podem transformar os destinos do Brasil. Que a leitura dessas crônicas possam servir de instrumento para essa metamorfose brasílica urgente e necessária.

Tamâm? (Ok, tudo bem? – no dialeto falado em território sudanês)”.

Por Ândrei Clauhs (Autor)


Para adquirir acesse:

https://www.amazon.com.br/dp/B074YCFFRQ

- Entreguemos ao Senhor as lutas…

"... Um prato de sopa, em nome do Mestre, vale mais que centenas de palavras vazias, quando as palavras estão realmente vazias de compreensão e de amor. Entreguemos ao Senhor as lutas estéreis a que somos tantas vezes provocados e prossigamos, com Ele, no trabalho edificante do bem... "

Bezerra de Menezes e Chico Xavier. 

Lição 13: Trabalhando. Livro: Cura.