Foto da capa

Foto da capa

- 25 de Agosto - Dia do Soldado - Ordem do Dia/2016

Hoje, 25 de agosto, na data de nascimento do Marechal Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, celebramos o Dia do Soldado, ao mesmo tempo em que prestamos justa homenagem ao insigne Patrono do Exército Brasileiro. 
Reverenciar Caxias é uma forma de cultuar a todos os que, por amor à Pátria, lutaram para forjar a nacionalidade brasileira, expulsando o invasor estrangeiro, pacificando os conflitos internos, consolidando a independência, criando o amálgama de credos, raças e tradições, tão necessários para a identidade de uma Nação que deseja ser forte e soberana. 
Caxias é o Exército; é o Brasil! Simboliza e personifica o patriotismo, natural do Soldado Brasileiro. Todos os valores morais, físicos e intelectuais do militar exemplar, Caxias os possuía: a generosidade, a dedicação, o destemor, o desinteresse e o entusiasmo. Herói ilustre que soube combater e vencer com bravura, em todos os momentos em que o chamou o serviço da Pátria. Caxias – O PACIFICADOR – nosso maior Soldado. 
Nos dias atuais, seu exemplo continua a inspirar inúmeros cidadãos fardados que, anonimamente e de forma silente, defendem as fronteiras e guarnecem os mais de oito milhões de quilômetros quadrados território nacional. 
Pensar o Soldado, aquilo que ele representa, o imaginário de suas ações, por si só, traduz a essência do militar. A vocação e o amor à profissão, o desprendimento, o heroísmo, a disponibilidade permanente e a dedicação exclusiva são características peculiares que ficam impregnadas em sua alma e o distinguem da sociedade como um todo. 
Nesse momento, inúmeros Soldados, no Brasil e no exterior, cumprem abnegadamente suas missões. Eles estão dispersos do norte ao sul, do leste ao oeste, no Haiti, em operações como as recentes que garantiram o brilho dos Jogos Rio 2016, seja como atletas, seja como sentinelas, ou garantindo a segurança da população do Rio Grande do Norte. Nosso povo, há muito os identifica como gente de confiança, séria e profissional. Gente do bem.
A vida do Soldado, simples e sacrificada, implica, sem ressalvas, o apoio incondicional e a dedicação irrestrita da família, que, como em nenhuma outra profissão, com ele, Soldado, vai desafiar as agruras e as incertezas das “terras novas”. 
Neste ano, em especial, prestamos justa homenagem aos familiares dos nossos Soldados, ao escolher Rosa da Fonseca como Patrona da Família Militar, data a ser celebrada no dia 18 de setembro, dia de seu aniversário. Ela que entregou, ao serviço da Pátria, sete de seus filhos, todos insignes personagens de nossa história, dentre eles o Marechal Deodoro da Fonseca, Proclamador da Republica e primeiro Presidente da Nação. 
Nestes tempos difíceis, em que os horizontes se apresentam nebulosos, a alma do Soldado Brasileiro persevera firme na crença dos valores e na convicção da grandeza dos ideais, cumprindo, sempre, seu papel constitucional em prol da Nação. 
Há, em todo brasileiro, esse espírito de grandeza, capaz de superar os obstáculos e vencer os maiores desafios. Jamais desistir! Foi o que demonstramos recentemente ao mundo. 
O Soldado Brasileiro nada mais é do que o povo de uniforme. Ele torce! Ele vibra! Ele sofre! Ele chora! É o homem cordial, é o cidadão dessa nova sociedade que emerge, buscando sempre, suas raízes, crenças e valores. Ele ilumina o futuro, que desejamos promissor. 
Viva Caxias! Viva o Soldado Brasileiro! 

Brasilia, DF, 25 de agosto de 2016 
General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas 
Comandante do Exército

Fonte: http://www.eb.mil.br/documents/16541/7263485/Ordem+do+Dia+do+Soldado+2016/8bb4f93b-47bb-4fbf-b7b4-5d02134758bf

- CVA DX CONTEST 2016


Escola de Comunicações do Exército (Escola Coronel Hygino Corsetti), tem suas origens no período pós 1ª Guerra Mundial, com a criação do Centro de Instrução de Transmissões, a 1º de julho de 1921. Hoje é comandada pelo Coronel Andrei Clauhs e mantém ritmo contínuo de realizações, acompanhando de perto a evolução das Comunicações no Exército e no resto do mundo. Integrada com o avanço da tecnologia, a EsCom cultiva e mantém sempre viva a história do Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, patrono da Arma de Comunicações e tem como lema: "EsCom – Nova Sede, Mesmas Tradições".

O Concurso Verde e Amarelo (CVA DX CONTEST) é um concurso patrocinado pela Escola de Comunicações do Exército (EsCom). Sem dúvida, é considerado uma das mais importantes atividades radioamadorísticas do Brasil. Tradição e demonstração de proficiência ao longo de todos esses anos. O CVA   DX Conteste  é sempre realizado no terceiro final de semana de agosto para atividade de CW e quarto final de semana de agosto para atividade em SSB.

O CVA foi incorporado às comemorações da Semana do Soldado, por um Aviso Ministerial em 16 de junho de 1972, e tem como objetivos promover o congraçamento entre radioamadores e agremiações radioamadorísticas - civis e militares de todo o mundo - e entrosar radioamadores nas atividades comemorativas da Semana do Soldado, divulgando os eventos referentes aos 25 de agosto e a imagem do Duque de Caxias, patrono do Exército Brasileiro. 

Para maiores informações viste o site: http://www.cvadx.org/


 Amateur Radio Club of the School of Communications of the Brazilian Army
Official Organizer of the CVA DX Contest
PT2CVA - Director Station Contest

Por: PU3GAP - Amilton Passos

- Quantas enfermidades não passam de estados vibracionais da mente em desequilíbrio? A Cura espiritual por Emmanuel.


No trato com as nossas doenças, além dos cuidados médicos indispensáveis à nossa cura, não nos esqueçamos também de que, quase sempre, a origem de toda enfermidade principia nos recessos do espírito.A doença, quando se manifesta no corpo físico, já está em sua fase conclusiva, em seu ciclo derradeiro.Ela teve início há muito tempo, provavelmente, naqueles períodos em que nos descontrolamos emocionalmente, contagiados que fomos por diversos vírus potentes e conhecidos como raiva, medo, tristeza, inveja, mágoa, ódio e culpa.Como a doença vem de dentro para fora, isto é, do espírito para a matéria, o encontro da cura também dependerá da renovação interior do enfermo.Não basta uma simples pintura quando a parede apresenta trincas.Renovar-se é o processo de consertar nossas rachaduras internas, é escolher novas respostas para velhas questões até hoje não resolvidas.O momento da doença é o momento do enfrentamento de nós próprios, é o momento de tirarmos o lixo que jogamos debaixo do tapete, é o ensejo de encararmos nossas paredes rachadas.O Evangelho nos propõe tapar as trincas com a argamassa do amor e do perdão.Nada de martírios e culpas pelo tempo em que deixamos a casa descuidada. O momento pede responsabilidade de não mais se viver de forma tão desequilibrada.Quem ama e perdoa vive em paz, vive sem conflitos, vive sem culpa.Quando atingimos esse patamar de harmonia interior, nossa mente vibra nas melhores frequências do equilíbrio e da felicidade, fazendo com que a saúde do espírito se derrame por todo o corpo.Vamos começar agora mesmo o nosso tratamento?

EMMANUEL (Do livro "Vinha de Luz", psicografia de Francisco Cândido Xavier)