Foto da capa

Foto da capa

- Questões a Meditar (Por Chico Xavier)

Você dominará sempre as palavras que não disse, entretanto, se subordinará àquelas que pronuncie.
Zele pela tranquilidade de sua consciência, sem descurar de sua apresentação exterior.
No que se refere à alimentação, é importante recordar a afirmativa dos antigos romanos: "há homens que cavam a sepultura com a própria boca".
Tanto quanto possível, em qualquer obrigação a cumprir, esteja presente, pelo menos dez minutos antes, no lugar do compromisso a que você deve atender.
A inação entorpece qualquer faculdade.
O sorriso espontâneo é uma bênção atraindo outras bênçãos.
Servir, além do próprio dever, não é bajular e sim ganhar segurança.
Cada pessoa a quem você preste auxílio, é mais uma chave na solução de seus problemas.
É natural que você faça invejosos, mas não inimigos.
Cada boa ação que você pratica, é uma luz que você acende, em torno dos próprios passos.
Quem fala menos ouve melhor, e quem ouve melhor aprende mais.

Por André Luiz - Chico Xavier

- Toda semente pede tempo para germinar...

"Toda semente pede tempo para germinar.
Assim também acontece nos domínios da alma.
Nunca devemos desistir de semear o bem, porque os resultados não se façam imediatos aos nossos olhos.
Saibamos esperar com paciência.
No momento justo, as sementes que houvermos lançado no solo dos corações haverão de produzir frutos sazonados.
Semeemos compreensão e alegria, paz e coragem, perdão e amor ...
É da Lei que cada semente produza segundo a sua própria espécie.
Mais cedo ou mais tarde, a vida restituir-nos-á, centuplicadamente, o que houvermos ofertado.
Prossigamos no trabalho pela felicidade daqueles que mais amamos, aceitando-os como são, na certeza de que eles saberão entender e corresponder aos nossos zelos e atitudes, no tempo justo."
Irmão José
Do livro: Crer e Agir, Médiuns: Francisco Cândido Xavier e Carlos A. Bacelli

- Nastja Nina & Anton Davidyants - Bass & Voice

Neste vídeo o baixista Anton Davidyants e a vocalista Nastja Nina apresentam sua composição original intitulada "Sokunthea". Para matar sua curiosidade, Anton está usando um Le Fay Pangton Bass. 

Sokunthea
baixo: Davidyants Anton
vocals: Nastja Nina
câmera: Mamuka Khelashvili
Som: Valeriy Stepanov

- RECAPITULAÇÃO (Emmanuel – Chico Xavier)

Cada dia, na Terra, a vida se te recomeça no coração.
Cada nascer do sol é nova luz para que aí nos desfaçamos da sombra que ainda nos obscurece o espírito. 
E, nos círculos da evolução em que ainda te agitas, a claridade matinal é como que o convite sempre renovado para as obras do bem.
A Infinita Bondade do Céu te apagou a lembrança temporariamente, a fim de que o esquecimento te valorize a movimentação da consciência sempre livre para escolher.
Não te detenhas em dúvidas e incertezas.
Vale-te do dia para a sementeira do bem.
Cada pessoa que te busca é alguém que regressa de longe para auxiliar-te na edificação da felicidade ou para auxiliar-te no aprimoramento interior que necessitas desenvolver.
Cada problema que te preocupa é serviço que deixaste à distância, sem solução, retornando-te à esfera de trabalho, para o aclaramento do raciocínio ou para a melhoria do coração.
Cada sofrimento é uma sombra que estendeste no passado e que volta ao presente, a fim de que a transformes em luz.
Cada aflição que te requisita a alma é o espinheiro que cultivaste no pretérito a reaproximar-se de ti, para que convertas os acúleos antigos em flores de amor para a imortalidade.
Vale-te das Bênçãos do olvido temporário e dos valores potenciais de cada dia, trabalhando em favor da própria elevação, porque, mais tarde, a memória ser-te-á restaurada no santuário interno e abençoarás a Dor e a Luta de agora por preciosos Recursos de reajuste, concórdia e sublimação.
Extraído da obra "Indulgência" de Emmanuel por Chico Xavier.

- Tragédias do Cotidiano - Divaldo Franco

Prosseguem na sua faina interminável as tragédias do cotidiano, ceifando vidas de maneira perversa e descontrolada. No Mar Mediterrâneo continuam a ser abandonadas as vítimas dos países dilacerados pelas guerras cruéis, como recentemente mais de 1.500 foram resgatadas pela Itália, quando buscavam oportunidade nova de vida na Europa exausta e com excesso de população.
Em toda parte avolumam-se os atos de violência e de desespero em que existências louçãs ou não experimentam o gume que lhes ceifam a oportunidade de desenvolvimento.
E por mais se apresentem excruciantes, sempre surgem formas novas de extinção da vida, de maneira hedionda. Foi a ocorrência fatídica na Barra da Tijuca, conforme noticiou angustiada a Imprensa do país há poucos dias. Referimo-nos à família que foi destroçada, crê-se que pelo chefe do clã, cavalheiro honrado, desfrutando de respeitável posição socioeconômica, com esposa bela e filhos lindos. A senhora, possivelmente dormindo, foi assassinada a faca, e as duas crianças, seus filhos, foram atirados da janela do alto edifício com o próprio genitor. Apesar de acostumados com os dramas trágicos, essa calamidade surpreendeu, não apenas aos amigos, familiares e moradores do bairro, bem como toda a sociedade que lhe tomou conhecimento.
Que estado de desespero ou de consciência alterada leva alguém a cometer tantos e tão hediondos crimes? Quais as razões, se é que existem razões para ações de tal porte, que induzem a criatura humana a matar de maneira quase inconcebível?
Por mais que se encontrem fatores psicológicos, sociológicos, econômicos ou de outro porte, vale a pensar que “a criatura moderna perdeu o endereço de Deus” e, em consequência, perdeu o próprio também. A falta de fé na imortalidade reduz a vida na Terra a uma experiência sem sentido nem significado.
Torna-se necessário que se volte a Deus e à fé religiosa, seja qual for, para evitar-se tragédias de tal magnitude.
                                                                                                     Por Divaldo Franco

- Força Interior

Não menosprezes a força interior que Deus te conferiu como dom natural.
Essas energias superiores estão em ti, basta somente que as liberte e um fluxo energético te guiará melhor ante tua própria existência.
O acontecimento não é o que ocorreu, mas sim o que fazes com aquilo que ocorreu. Podes tornar pior ou suavizar tuas tribulações pelo jeito com que reages a elas.
Tua dor será sanada.
Teu conflito, extirpado.
Tua ansiedade, apaziguada.
Tuas buscas sempre encontrarão porto feliz.
Usa abundantemente tua luz interior e terás maior lucidez e discernimento em tua casa mental.
As soluções fluirão mais fáceis, se te integrares nesta força íntima que habitam em ti, pois és herdeiro de Deus.
Ele habita em teu âmago; busca-O, e essas potencialidades divinas estarão mais disponíveis em ti mesmo.
Assim, a harmonia e a serenidade estarão contigo, reforçando o elo que te ligara Divina Providência.

Autor: Hammed

Médium: Francisco do Espirito Santo Neto

- XV Jogos Paralímpicos de Verão Rio 2016

Rio de Janeiro - Os Jogos Paralímpicos de Verão de 2016, oficialmente Jogos da XV Paralimpíada ou Paralimpíada do Rio 2016, é um evento multiesportivo para atletas com deficiência sendo organizado pelo Comitê Paralímpico Internacional.

O processo de eleição da cidade-sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Verão de 2016 ocorreram entre 2007 e 2009 e contou com a participação de sete cidades de três continentes. Foi escolhida a cidade do Rio de Janeiro para entre os dias 7 à 18 de setembro de 2016 acolher este evento que tem como slogan: "Um mundo novo". Vale destacar que é a primeira vez que os Jogos Paralímpicos são sediados na América do Sul.

O logotipo segue o mesmo padrão do logotipo dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016. Segundo os criadores, este logotipo representa o pulsar do coração do atleta, o espírito paralímpico e as curvas montanhosas do Rio de Janeiro.

Veja abaixo a diferença entre os logotipos:logo1
Desejamos sucesso aos atletas, treinadores e organizadores desta que considero:
“Olimpíada de Heróis”. Deus abençoe a todos.

- 7 Setembro, Independência do Brasil

A Independência do Brasil ocorreu em 7 de setembro de 1822 e foi a partir desta data que o Brasil deixou de ser uma colônia de Portugal. D. Pedro I ao viajar de Santos para São Paulo,recebeu uma carta da Coroa Portuguesa que exigia seu retorno imediato para Portugal e anulava a Constituinte. Diante desta situação, D. Pedro deu seu famoso grito, as margens do riacho Ipiranga: “Independência ou Morte!”

7setamp

- Harmony of the Spheres - Joep Franssens

Joep Franssens é um compositor holandês, nascido em 1955 em Groningen, nos Países Baixos. Estudou composição com Louis Andriessen no Royal Conservatory em Haia.
Em 1982 continuou os seus estudos com Klaas de Vries no Conservatório de Roterdão onde, em 1988, concluiu os seus estudos obtendo um prêmio de composição.
Ele é representante da geração pós-serial de compositores holandeses que usam meios tons e uma linguagem acessível sem características neo-romântico, mesmo que o pathos-laden, natureza altamente emocional de sua música parece contradizer este esforço. Em suas obras, que consistem em música de câmara e obras corais e orquestrais, Franssens visa uma síntese de monumentalidade e eufonia e é inicialmente guiado por J. S. Bach e Ligeti de Lontano.
Mais tarde, uma tendência em direção à austeridade radical torna-se aparente sob a influência da música americana minimalista, misticismo do leste europeu e a música pop sinfônica da década de 1970, culminando na diatonicismo estática do trabalho conjunto Dwaallicht (1989) e o contraponto sereno de Sanctus para orquestra (1996, rev., 1999). Sua instrumentação mostra cada vez mais a preferência por cores quentes, luxuriante.
A obra Harmony of the spheres possui cinco movimentos para coro misto e orquestra de cordas.

Movimento I - 00:00
Movimento II - 10:10
Movimento III a - 18:15
Movimento III b - 33:45
Movimento IV - 42:36
Movimento V - 49:20

Gravado com o Coro de Câmara da Holanda, Orquestra de Câmara de Tallinn e conduzida pelo Maestro Tõnu Kaljuste.

            Coloque os fones de ouvido, em silêncio, feche os olhos e tenha uma boa audição.

- O legado de D. Rosa da Fonseca para a Família Militar.

CICLO DE ESTUDOS SOBRE A TEORIA E MÉTODO 
APLICADOS À PESQUISA EM HISTÓRIA MILITAR

Rio de Janeiro - O Sr Diretor do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (DPHCEx), através do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército (CEPHiMEx), firmando parcerias com a DPHDM, o INCAER, o IGHMB, a ANVFEB e a AHIMTB, se propôs a organizar um grupo de estudos sobre teoria e método aplicado à elaboração de um projeto de pesquisa em História Militar, tendo como o tema "O Legado de D. Rosa da Fonseca para a Família Militar". Tal evento acontecerá nas tarde entre os dia 13 de setembro a 18 de outubro.
O Exército Brasileiro, cujas bases se firmam solidamente em pressupostos de ética, honra, caráter, ao lado da hierarquia, da disciplina e da camaradagem, entende que uma concreta base familiar é condição sine qua non na consolidação de traços positivos de comportamentos socialmente benéficos.
A escolha da D. Rosa da Fonseca, como Patrona da Família Militar, pela magnitude de sua personalidade, bem como pela devoção e abnegação da família Fonseca à causa militar, torna esta homenagem oportuna e mais do que justa, restando assim, exemplos de união familiar, de patriotismo e devoção ao Brasil. Logo, torna-se fundamental o domínio do instrumental teórico e metodológico para a construção dessa abordagem histórica sob critérios científicos.
Venha participar. Informações e inscrições: 
Telefone: (21) 2565-8390 – Opção 4
 

- 25 de Agosto - Dia do Soldado - Ordem do Dia/2016

Hoje, 25 de agosto, na data de nascimento do Marechal Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, celebramos o Dia do Soldado, ao mesmo tempo em que prestamos justa homenagem ao insigne Patrono do Exército Brasileiro. 
Reverenciar Caxias é uma forma de cultuar a todos os que, por amor à Pátria, lutaram para forjar a nacionalidade brasileira, expulsando o invasor estrangeiro, pacificando os conflitos internos, consolidando a independência, criando o amálgama de credos, raças e tradições, tão necessários para a identidade de uma Nação que deseja ser forte e soberana. 
Caxias é o Exército; é o Brasil! Simboliza e personifica o patriotismo, natural do Soldado Brasileiro. Todos os valores morais, físicos e intelectuais do militar exemplar, Caxias os possuía: a generosidade, a dedicação, o destemor, o desinteresse e o entusiasmo. Herói ilustre que soube combater e vencer com bravura, em todos os momentos em que o chamou o serviço da Pátria. Caxias – O PACIFICADOR – nosso maior Soldado. 
Nos dias atuais, seu exemplo continua a inspirar inúmeros cidadãos fardados que, anonimamente e de forma silente, defendem as fronteiras e guarnecem os mais de oito milhões de quilômetros quadrados território nacional. 
Pensar o Soldado, aquilo que ele representa, o imaginário de suas ações, por si só, traduz a essência do militar. A vocação e o amor à profissão, o desprendimento, o heroísmo, a disponibilidade permanente e a dedicação exclusiva são características peculiares que ficam impregnadas em sua alma e o distinguem da sociedade como um todo. 
Nesse momento, inúmeros Soldados, no Brasil e no exterior, cumprem abnegadamente suas missões. Eles estão dispersos do norte ao sul, do leste ao oeste, no Haiti, em operações como as recentes que garantiram o brilho dos Jogos Rio 2016, seja como atletas, seja como sentinelas, ou garantindo a segurança da população do Rio Grande do Norte. Nosso povo, há muito os identifica como gente de confiança, séria e profissional. Gente do bem.
A vida do Soldado, simples e sacrificada, implica, sem ressalvas, o apoio incondicional e a dedicação irrestrita da família, que, como em nenhuma outra profissão, com ele, Soldado, vai desafiar as agruras e as incertezas das “terras novas”. 
Neste ano, em especial, prestamos justa homenagem aos familiares dos nossos Soldados, ao escolher Rosa da Fonseca como Patrona da Família Militar, data a ser celebrada no dia 18 de setembro, dia de seu aniversário. Ela que entregou, ao serviço da Pátria, sete de seus filhos, todos insignes personagens de nossa história, dentre eles o Marechal Deodoro da Fonseca, Proclamador da Republica e primeiro Presidente da Nação. 
Nestes tempos difíceis, em que os horizontes se apresentam nebulosos, a alma do Soldado Brasileiro persevera firme na crença dos valores e na convicção da grandeza dos ideais, cumprindo, sempre, seu papel constitucional em prol da Nação. 
Há, em todo brasileiro, esse espírito de grandeza, capaz de superar os obstáculos e vencer os maiores desafios. Jamais desistir! Foi o que demonstramos recentemente ao mundo. 
O Soldado Brasileiro nada mais é do que o povo de uniforme. Ele torce! Ele vibra! Ele sofre! Ele chora! É o homem cordial, é o cidadão dessa nova sociedade que emerge, buscando sempre, suas raízes, crenças e valores. Ele ilumina o futuro, que desejamos promissor. 
Viva Caxias! Viva o Soldado Brasileiro! 

Brasilia, DF, 25 de agosto de 2016 
General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas 
Comandante do Exército

Fonte: http://www.eb.mil.br/documents/16541/7263485/Ordem+do+Dia+do+Soldado+2016/8bb4f93b-47bb-4fbf-b7b4-5d02134758bf

- CVA DX CONTEST 2016


Escola de Comunicações do Exército (Escola Coronel Hygino Corsetti), tem suas origens no período pós 1ª Guerra Mundial, com a criação do Centro de Instrução de Transmissões, a 1º de julho de 1921. Hoje é comandada pelo Coronel Andrei Clauhs e mantém ritmo contínuo de realizações, acompanhando de perto a evolução das Comunicações no Exército e no resto do mundo. Integrada com o avanço da tecnologia, a EsCom cultiva e mantém sempre viva a história do Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, patrono da Arma de Comunicações e tem como lema: "EsCom – Nova Sede, Mesmas Tradições".

O Concurso Verde e Amarelo (CVA DX CONTEST) é um concurso patrocinado pela Escola de Comunicações do Exército (EsCom). Sem dúvida, é considerado uma das mais importantes atividades radioamadorísticas do Brasil. Tradição e demonstração de proficiência ao longo de todos esses anos. O CVA   DX Conteste  é sempre realizado no terceiro final de semana de agosto para atividade de CW e quarto final de semana de agosto para atividade em SSB.

O CVA foi incorporado às comemorações da Semana do Soldado, por um Aviso Ministerial em 16 de junho de 1972, e tem como objetivos promover o congraçamento entre radioamadores e agremiações radioamadorísticas - civis e militares de todo o mundo - e entrosar radioamadores nas atividades comemorativas da Semana do Soldado, divulgando os eventos referentes aos 25 de agosto e a imagem do Duque de Caxias, patrono do Exército Brasileiro. 

Para maiores informações viste o site: http://www.cvadx.org/


 Amateur Radio Club of the School of Communications of the Brazilian Army
Official Organizer of the CVA DX Contest
PT2CVA - Director Station Contest

Por: PU3GAP - Amilton Passos

- Quantas enfermidades não passam de estados vibracionais da mente em desequilíbrio? A Cura espiritual por Emmanuel.


No trato com as nossas doenças, além dos cuidados médicos indispensáveis à nossa cura, não nos esqueçamos também de que, quase sempre, a origem de toda enfermidade principia nos recessos do espírito.A doença, quando se manifesta no corpo físico, já está em sua fase conclusiva, em seu ciclo derradeiro.Ela teve início há muito tempo, provavelmente, naqueles períodos em que nos descontrolamos emocionalmente, contagiados que fomos por diversos vírus potentes e conhecidos como raiva, medo, tristeza, inveja, mágoa, ódio e culpa.Como a doença vem de dentro para fora, isto é, do espírito para a matéria, o encontro da cura também dependerá da renovação interior do enfermo.Não basta uma simples pintura quando a parede apresenta trincas.Renovar-se é o processo de consertar nossas rachaduras internas, é escolher novas respostas para velhas questões até hoje não resolvidas.O momento da doença é o momento do enfrentamento de nós próprios, é o momento de tirarmos o lixo que jogamos debaixo do tapete, é o ensejo de encararmos nossas paredes rachadas.O Evangelho nos propõe tapar as trincas com a argamassa do amor e do perdão.Nada de martírios e culpas pelo tempo em que deixamos a casa descuidada. O momento pede responsabilidade de não mais se viver de forma tão desequilibrada.Quem ama e perdoa vive em paz, vive sem conflitos, vive sem culpa.Quando atingimos esse patamar de harmonia interior, nossa mente vibra nas melhores frequências do equilíbrio e da felicidade, fazendo com que a saúde do espírito se derrame por todo o corpo.Vamos começar agora mesmo o nosso tratamento?

EMMANUEL (Do livro "Vinha de Luz", psicografia de Francisco Cândido Xavier)

- O Parto Glacial - Large GLACIER CALVING ever Filmed

Impressionante e assustador ao mesmo tempo. Algo nunca filmado antes com este detalhe. Trata-se da filmagem do derretime nto de uma geleira glaciar (Glaciar Ilulissat) que ocorreu no oeste da Groelândia.
Adam LeWinter e o diretor Jeff Orlowski esperaram 17 dias para presenciar este momento incrível da natureza: o maior derretimento de uma geleira jamais filmado. 
O "Chasing Ice"? (derretimento de gelo) ganhou o prêmio de Excelência em Cinematografia em 2012, no Festival Sundance Filme, e também foi premiado como o Melhor Documentário da Associação Internacional da Imprensa, além de mais de 30 prêmios em festivais em todo o mundo.




Enviado por Milton Amaral

- Comemoração dos 72 Anos do Desembarque da Força Expedicionária Brasileira na Itália - 16 jul 1944

Ha exatos 72 anos desembarcaram em Nápoles - Itália, os primeiros soldados dos 25 mil que o Brasil enviou para ajudar a derrotar o nazifascismo na 2ª Guerra Mundial.
O Presidente da ANVFEB (Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira), Dr Breno Vinicius de Amorim, tem a honra de convidar para a Sessão Solene das seguintes comemorações:
72 Anos do Desembarque do Primeiro Escalão da FEB na Itália (16-7-1944);
- 53 Anos de Fundação da ANVFEB  (16-7-1963); e 
- 40 Anos da Inauguração do Prédio da Casa da FEB (16-7-1976).
Quinta-feira 21 julho 2014 – 15h
Rua das Marrecas 35 – Lapa – Rio de Janeiro
Traje: Esporte
Militares: O Correspondente

Confirmações
 021 2532-1933 / 021 2262-3609

Prof. Israel Blajberg

Assessoria de Comunicação Social
Casa da Força Expedicionaria Brasileira.


“Conspira contra a própria grandeza, o povo que não cultiva seus feitos heroicos”

- Seja a luz do amor a força para prosseguirmos...

Seja a luz do amor a força para prosseguirmos sem esmorecer.
Ainda que haja quem duvide, ainda que haja quem pense poder atrapalhar esse caminho que temos trilhado tão bonito, cheio de lições aprendidas e de outras mais por entender.
Seja essa luz a força pela qual sempre haverá um levantar para cada tropeço e queda, sempre um alvorecer esperançoso.
Para cada vez que algo em nós, por ser tão dura a vida, acabar por anoitecer, que o amor acorde, dia a dia.
Um mundo melhor, inteirinho.
Um mundo que dê gosto na gente, de em paz nele viver.

Por Gi Stadnicki.
Fonte: www.mensagemespirita.com.br

- Palestra acerca da Literatura de Astrid Cabral - Poeta e Contista

A Associação Nacional de Escritores tem a satisfação e a alegria de convidá-lo a participar da Quinta Literária da ANE que ocorrerá aos 23 de junho de 2016, às 20h, em Brasília (DF). Na ocasião, o escritor Diego Mendes Sousa proferirá palestra intitulada, Astrid Cabral: Ser D'Água Doce.


Associação Nacional de Escritores — ANE SEPS EQS 707/907 Bloco F, Ed. Escritor Almeida Fischer, Asa Sul, Brasília DF - 70390-078
Fones: (61) 3244-3576 / (61) 3242-3642 / (61) 3443-8207

- Convite para o 5º volume das COLETÂNEAS ELOS LITERÁRIOS

“É através da escrita que oportunizamos um novo sentido”.
(Elo-escritora Isabel C S Vargas)

Com alegria, estamos iniciando a captação de textos para o 5º volume das COLETÂNEAS ELOS LITERÁRIOS, com a coordenação da Promotora Cultural Pérola Bensabath e edição da Editora Alternativa. 

Neste volume 5, o prefácio estará a cargo dos escritores Alberto Slomp e Yara Regina Franco e estaremos homenageando os escritores Adélia Einsfeldt e José Américo Silva Fontes. 

Pela ampla abrangência, tais publicações são de suma importância para que mais e mais escritores tenham a oportunidade de difundir os seus talentos e seus estilos. 

Além disto, promove a continuidade de um trabalho independente e cooperativado, o que se constitui 
num exercício enriquecedor do escrever, além de  um estímulo à reflexão do seu próprio fazer literário.

Características da obra:
Formato – a obra terá o formato de 16cm x 23cm, papel offset 75mg.
Tema  - serão aceitos temas inéditos ou não, em prosa e verso, com qualquer temática, desde que não transgridam leis, por exemplo: racismo, pedofilia, discriminação. 

Remessa de textos - os textos deverão ser remetidos para o endereço eletrônico:
perolabensabath@hotmail.com, ou para: Rua Frederico Simões, 370 - Ed. Mandarim Salvador Shopping, aptº 1309 – CEP 41.820-774 - Salvador - Bahia, contendo: título do texto, nome ou pseudônimo do autor, endereço completo, e-mails e telefones, além de uma mini biografia do autor.
Telefone para contato - 71-3341​.​3719.

Prazo final para remessa dos textos​ -  05 de agosto de 2016.

Preços por página com direito a um exemplar
à vista: R$ 84,00
2 parcelas mensais de R$ 43,00 = 86,00
3 parcelas mensais de R$ 30,00 = 90,00
4 parcelas mensais de R$ 23,00 = 92,00

Preços por página com direito a dois exemplares 
à vista: R$ 92,00 
2 parcelas mensais de R$ 47,00 = 94,00
3 parcelas mensais de R$ 32,00 = 96,00
4 parcelas mensais de R$ 25,00 = 100,00

Formas de pagamento:
Boleto bancário, cartão de crédito e depósito bancário.
O valor do frete está incluído no preço da página.
Exemplares extras poderão ser repassados por R$ 13,00 a unidade, desde que previamente reservados.

Lançamento da Coletânea – 22 de outubro, sábado, em Salvador e posteriormente na Feira do Livro de Porto Alegre.

Serão aceitos fotos, silhuetas, imagens, que deverão ser publicados em preto e branco.

Assim como fotos de suas obras de arte, para quem for artista plástico. Aceitamos fotos artísticas também. 

Portanto, pretendemos que a edição do volume 5 das COLETÂNEAS ELOS LITERÁRIOS possa apresentar, ao público leitor, visões de mundo diversificadas dos autores e contar com a sua efetiva participação. 


COLETÂNEAS ELOS LITERÁRIOS EDITORA ALTERNATIVA
Pérola Bensabath Milton J. Pantaleão
Coordenadora Diretor

- A educação pelo abismo (Antonio Ventura)

A EDUCAÇÃO PELO ABISMO
Poemas escolhidos de Antonio Ventura por Antonio Carlos Secchin

Paulista de Ribeirão Preto, Ventura é poeta desde a infância, e fez seu primeiro poema moderno (“Tédio”) aos 14 anos. Do grupo dos chamados “poetas marginais” dos anos 70, época em que viveu no Rio e vendia seus poemas mimeografados no Teatro Ipanema, ele é, na opinião do romancista gaúcho Menalton Braf, “um dos maiores expoentes rimbaudianos entre nós”. Nesta luxuosa antologia, organizada pelo poeta e crítico literário Antonio Carlos Secchin e com prefácio do também poeta Carlos Nejar – ambos da Academia Brasileira de Letras – o melhor da produção poética do autor ganha a companhia de vinte belas ilustrações, assinadas por Francisco Amêndola, Marcos Irine, Tânia Jorge, Divo Marino e Carlos Alberto Paladini, além de 19 desenhos do próprio Ventura.

O catador de abismos, “recolhe poemas cuja tônica é a indagação existencial, a vida humana frente aos limites que a cerceiam, e os desafios para a ultrapassagem desses limites”. Já a última seção, Cantares, reúne as “celebrações de amizade e de amor entoadas pela palavra agregadora do poeta”.  A edição luxuosa, com o melhor da produção poética do premiado paulista de Ribeirão Preto, vem enriquecida por vinte belas ilustrações, assinadas por Francisco Amêndola, Marcos Irine, Tânia Jorge, Divo Marino e Carlos Alberto Paladini, além de 19 do próprio Ventura, que aqui comprova ser também ótimo desenhista.

Frases sobre o autor

(...) o construtivismo de um texto como “Carta-poema para João Cabral de Melo Neto”, onde se lê: “Aprendi com você, João, / que o pássaro é tão mineral / como o pássaro que tento / segurar na folha branca”.  Não se pode dizer que Antonio Ventura subscreva aquele conceito de que o poema seja, em suma, uma cosa mentale. Mas o fato é que os versos acima citados o aproximam de Mallarmé, quando, diante da página em branco, confessou-se algo assustado com o que nela deveria escrever: “Sur de vide papier que la blancheur défend”.E sabe-se que, com ele e Valéry, tem início uma das principais correntes da poesia moderna, a que irá desaguar, justamente, em João Cabral. É nela, numa certa medida, que se inscreve o poeta Antonio Ventura. Ivan Junqueira

 Os chamados poetas marginais dos anos 70 não se constituíram em movimentos literários, e muito menos em uma escola dotada de cânones e princípios estéticos.  Ao contrário, opondo-se aos sistemas repressores políticos (ditadura de 64) ou artísticos, procuraram colocar a vida vivida da poesia acima e ao lado da letra formal e formalizante do poema. Um peregrino dessa poesia vivida foi e é Antonio Ventura. Mário Chamie

Antonio Ventura, o que mais me tocou em seus poemas foram aqueles momentos em que o poeta se deslumbra com as coisas da vida, feito uma criança. Ferreira Gullar

Antonio Ventura sempre foi um poeta diferenciado, desde o início, quando já na adolescência escrevia versos fortíssimos, uma poesia marcante, de asfixia, aquela poesia que vem de dentro do homem, onde o homem deixa residir sua vida, seu poema mais verdadeiro. Esta a poesia de um poeta que compreende a grandeza da poesia e faz da poesia sua própria história. Álvaro Alves de Faria

Antonio Ventura, poeta, pode-se dizer que cumpre seu ofício de forma exemplar. Porque privilegia antes de tudo a memória para recriar a matéria de seu canto. E o faz valendo-se igualmente da imaginação transfiguradora, tornada eficaz pelo vigor da linguagem.
Adriano Espínola
  A poesia de Antonio Ventura nasce de envolvente simplicidade, em gotas de surpresas na forma e nas imagens. Não sei que cor tem a alma. Ninguém sabe. Esse pastor de nuvens consegue, porém, colorir de alma todos os seus versos e se transforma no príncipe das cavalgadas de lágrimas e de sonhos. É poeta. Saulo Ramos

  Antonio Ventura é um dos maiores expoentes rimbaudianos entre nós. Menalton Braff

A poesia de Antonio Ventura, melhor apreciada e visível agora com esta Antologia primorosa, ao ser lida, continuará na imaginação dos leitores, como a foz de um rio de muitas margens. Poesia carregada de surreal, que reúne devaneio e lágrima, poesia que não se acomoda, tenta ultrapassar a morte. Instiga o leitor com imagens jovens, belas, algumas incandescentes. Como se estivesse em círculo, ou o círculo girasse no poeta que insufla sete firmamentos. Musical, imperioso, singular, “escreve” — como ele próprio vaticina — “com fogo nas pedras onde ficará seu nome”. E se insere entre os importantes criadores da poesia brasileira contemporânea.  Carlos Nejar

Serviço

A educação pelo abismo                                                            
Autor: Antonio Ventura
Organizador: Antonio Carlos Secchin
Formato: 15,5cm x 23cm
174 páginas /  R$ 34,90
ISBN: 978-85-7475-258-7
Projeto gráfico e capa: Miriam Lerner

Topbooks Editora e Distribuidora de Livros Ltda.
Telefax: 2233.8718 / 2283.1039

- ANVFEB - 71 ANOS DA VITÓRIA e Lançamento da Campanha de Novos Sócios

 
O Presidente da ANVFEB Dr Breno Amorim tem a honra de convidar para o evento
71 ANOS DA VITÓRIA & Lançamento da Campanha de Novos Sócios

Quinta-feira 19 maio 2016 às  1530
Casa da FEB - Rua das Marrecas, 35 - Lapa - Rio de Janeiro RJ

PROGRAMA
Recepção dos convidados a partir das 15h30
16h  Conferência - O Legado da Vitória
Imposição da Medalha Marechal Mascarenhas de Morais
 Lançamento da Campanha Novos Sócios

Coquetel

 Traje: Esporte

Informações e Confirmações 
Fone: 021 99300 9812


Prof. Israel Blajberg
Diretor de Imprensa e Divulgação


- Palestra Eneagrama


- Bom Humor


Filhos e filhas, a alma se alegra diante a presença do mestre amado; a alma se encanta com todas as belezas ao redor; a alma se eleva com dom da vida e da existência; a alma é grata pelas oportunidades sagradas; a alma é feliz por poder voltar atrás e refazer o caminho de enganos e triunfar na gloria eterna. 
Encontramos neste vasto universo aqueles irmãos desencorajados e tristes diante as tormentas que enfrentam em sua rotina. A particularidade existencial é marcada pelo encontro do destino que nós mesmos produzimos, e nada acontece no cenário da vida sem que tenhamos responsabilidade determinante para com a realidade atual. Afinal não há de colhermos rosas se plantarmos cravos.
Compreende-te que diante os obstáculos a serem superados e labirintos da vida a serem estudados, é preciso analisar fatores fundamentais para a caminhada, nada é impossível que com disciplina e fé possam ser superados com paciência. Se cair levante; se chorar enxugue as lagrimas; se está cansado descanse; se esta em dificuldades peça ajuda; se esta triste sorria. O erguimento da alma depende exclusivamente do ato e da busca a promover o bem estar. Entenda que no progresso existencial do espírito não há mais tempo para lamentação, é preciso avançar resistente e forte ao proposito eterno, se tem o objetivo a eternidade, continue a caminhada, mesmo que cruz esteja pesada, pois sempre terá uma mão a aliviar este peso.
Caso não esteja seguro na fé de que Deus o beneficia, observe ao seu redor e analise sinceramente. Faz-se a leitura desta proposição é porque tiveras a oportunidade ao aprendizado; se alimentas todos os dias é porque tens os recursos necessários a suprir as suas necessidades; se tens um teto a acolhê-lo é porque teve méritos; se andas para todo o lado é porque tens os pés sadios a lhe conduzir; se tens uma profissão é porque buscara e favorecera a ti e a teu semelhante; se possas ouvir é porque tens o favorecimento ao som da vida a poder buscar o seu rumo; se tens o olfato é porque tens a sentir o perfume e o oxigênio para a manutenção da vida; se tens uma família é porque te ama como é, e que te acolhe na sua necessidade de evolução, apesar das desavenças; se posas pensar é porque tens o discernimento e o arbítrio a escolher para onde caminhar; se tens um corpo físico é porque teve a oportunidade de renascer a progredir sempre.
E o que ainda falta? Algo material? Podes trabalhar e logo adquiri. Tens um sonho e alguém lhe disse ser impossível realizá-lo, onde esta a sua fé e a confiança em ti e em Deus? Afinal sonhos não morrem e tendo vontade vá e conquiste, mas para isto é fundamental paciência, equilíbrio e crer em ti mesmo e na sua capacidade que o Criador lhe proporciona, pois com perseverança alcançará.
Não creias que estas no lugar errado e ou em tempo equivocado, estas sim no lugar e no momento certo, mesmo que acredite ao contrario, afinal, é o Pai que nos rege e nos conduz, por isto aproveite a oportunidade a fazer o melhor que possuis e evolua.
Conseguiras com bom humor a qualidade para a sua edificação, aproveite o instante sagrado para sorrir, emocionar, dialogar, orar, progredir, trabalhar, divertir e amar sempre.



Bezerra de Menezes, escrito pelo médium Marcelo Passos.
Fonte: Grupo Lar Espírita Fraterno www.facebook.com/groups/LARESPIRITAFRATERNO/permalink/1696747217244944/

- Musical ‘Lamb of God’ no Conservatório de Tatuí.


O Coro Sinfônico do Conservatório de Tatuí – – instituição do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura do Estado – estreia no próximo dia 2 de abril (sábado) o musical “Lamb of God” (“Cordeiro de Deus”). O espetáculo do compositor Rob Gardner será apresentado sob regência de Robson Gonçalves, às 20h, no teatro Procópio Ferreira (rua São Bento, 415).
O musical relembra os últimos dias de vida de Jesus Cristo, sua Expiação e Ressurreição. Os eventos são recontados pelo compositor Gardner sob o ponto de vista de Pedro, João, Tomé, Maria e Marta de Betânia, Maria Madalena e a mãe de Jesus Cristo, Maria.
“Lamb of God”, com tradução de Esli Torres, tem como solistas Cláudio Manoel de Oliveira e Sandro Pires (baixos), Angelo Varella e Antonio Pazianotto Junior (tenores), Nilcéia Récio e Luciane Barros (sopranos), Maria Inês Saldanha e Mirtes Emilia Lomba Paes (contraltos). A narração é de Esli Torres e Roger Camargo, com Elidamaris Cortez ao piano.
A orquestra contará com participação de Larayane de Souza, Tainá Grazina Silva, Samuel Gomes Ferraz, Gabriel Santos, Emilli Miranda Garcia, Larissa Santos de Matos, Paulo Gabriel Vaz da Costa (violinos), Eliton Francisco de Oliveira e Rosemary Cortese Quevedo (violoncelos), Samuel Vaz (flauta), Paulo Molina, Ana Laura Firmino e Abraão Vaz (clarinetes), Marcelo Pinto da Silva (contrabaixo) e Jeferson Henrique de Oliveira (percussão).
Apoio Cultural – No ano de 2016, o Conservatório de Tatuí orgulha-se em receber apoio cultural da Coop e CCR SPVias.
SERVIÇO
Musical “Lamb of God”
Quando: Sábado . 2 de Abril de 2016
Horário: 20h00
Onde: Teatro Procópio Ferreira

Rua São Bento, 415
Ingressos: R$ 12 (R$ 6 meia entrada)

Fonte: http://www.conservatoriodetatui.org.br/noticias/conservatorio-de-tatui-sedia-musical-lamb-of-god/

- Páscoa 2016!

Páscoa é uma palavra hebraica que significa "libertação".
Com o êxodo, a Páscoa hebraica será a lembrança perpétua da libertação do povo hebreu da escravidão do Egito, através de Moisés. Assumida pelos cristãos, a Páscoa Cristã será a lembrança permanente de que Deus libera seu povo de seus "pecados" (erros), através de Jesus Cristo, novo cordeiro pascal. 
Fora da prática do amor (caridade) de uns pelos outros, não seremos salvos das complicações criados por nós mesmos, através de brigas, violência, exploração, desequilíbrios, frustrações e muitos outros problemas que fazem a nossa infelicidade.
Aproveitemos mais esta data, para revermos os pedidos do Cristo, para "renovarmos" nossas atitudes. "Que surja o homem NOVO a partir do homem VELHO. Que do homem velho, coberto de egoísmo, de orgulho, de vaidade, de preconceito, ou seja, coberto de ignorância e inobservância com relação às leis Morais, possa surgir, para ventura de todos nós, o homem novo, gerado sob o influxo revitalizante das palavras e dos exemplos de Jesus Cristo, o grande esquecido por muitos de nós, que se agitam na presente sociedade tecnológica, na atual civilização dita e havida como cristã.
Que este homem novo seja um soldado da Paz neste mundo em guerras. Um lavrador do Bem neste planeta de indiferença e insensibilidade. Um paladino da Justiça neste orbe de injustiças sociais e de tiranias econômicas, políticas e/ou militares. Um defensor da Verdade num plano onde imperam a mentira e o preconceito tantas e tantas vezes em conluios sinistros com as superstições, as crendices e o fanatismo irracional. 
Que este homem novo, anseio de todos nós, seja um operário da Caridade, como entendia Jesus: Benevolência para com todos, perdão das ofensas, indulgência para com as imperfeições alheias." 
A busca desta "libertação" e/ou "renovação" é diário, e não somente no dia e mês pré determinado. Lamentável é que ainda se de maior importância para o coelhinho, o chocolate, o bacalhau, etc., do que renovar-se. Lamentável é o desrespeito de comer carne vermelha no dia em que o Cristo é lembrado na cruz. Sem se dar conta que o desrespeito está em esquecer-se Dele, nos outros 364 dias do ano, quando odiamos, não perdoamos, lesamos o corpo físico com bebidas alcoólicas, cigarro, comidas em excesso, drogas, sexo desregrado, enganamos o próximo, maltratamos o animal, a natureza, quando abortamos, etc. Aliás, fazemos na páscoa o que fazemos no Natal. Duas datas para reflexão. Mas que confundimos, infelizmente, com presentes, festas, comidas, etc. 
Pense bem, no que realmente significa a Páscoa para você!
Que tenhamos todos, uma abençoada sexta feira santa.

Fonte: adaptação da Internet – autor desconhecido


- Carmine Mirabelli - O Médium

- Carmine Mirabelli (02/01/1889 – 30/04/1951) - O Médium
Por Inácio Alves de Queiroz Neto

Médium brasileiro de efeitos físicos. Considerado como um dos maiores médiuns de efeitos físicos do mundo. Além das frequentes levitações, materializava objetos e pessoas desencarnadas.

Carmine Mirabelliou Carlos Mirabellicomo ficou conhecido entre nós, nasceu na cidade de Botucatu (SP). Foram seus pais Luigi Mirabelli, pastor protestante italiano, e Dona Christina Scacciata, ambos imigrantes italianos, radicados no Brasil, e bafejados pela fortuna.
Descendente de ilustre família da Itália, um tio, Comendador Giuseppe Mirabelli, desencarnou em Mar Del Plata, Argentina, deixando seus bens para Luigi Mirabelli. Uma herança de mais de 400 contos de réis, na época apreciável fortuna. Seu pai, homem de boníssimo coração, seguidor da doutrina luterana, com uma prole de 28 filhos cuidou de educá-los.
Carlos Mirabelli estudou com professores particulares. Posteriormente ingressou no afamado Colégio São Luiz, em Itu, dirigido por padres. Foi nesse colégio que começaram as primeiras manifestações, através de sua mediunidade, e que mais tarde assombrariam o mundo. Um dia o jovem Carmine Mirabelli passou a dissertar em latim, idioma que ignorava, sobre o tema: “Evolução e Involução”. O fato acabou por obrigá-lo a deixar o colégio.
Nessa altura, seus pais haviam sofrido sérios reveses e perdido quase toda a fortuna. Não podendo continuar os estudos, resolveu transferir-se para a Capital de São Paulo. Inteligente e ativo, procurou um amigo, que o colocou na Companhia de Gás. Desdobrou-se nas suas atividades, viajou para a Alemanha, onde, dentro de sua especialidade, realizou altos negócios, trazendo para São Paulo novos e modernos equipamentos em camisas automáticas para lampiões de gás, as quais lhe renderam um bom dinheiro, permitindo-lhe recuperar um pouco a fortuna de seus pais.
Casou-se e, em 1913, ingressou na Cia. de Calçados Clark.
Foi promovido à subgerência da firma, mas, em seguida, irromperam os inusitados fenômenos, que deixaram todos em polvorosa. As caixas de sapatos começaram a voar, como se criassem asas; enorme balbúrdia, ninguém sabia de nada, nem ele próprio, que ignorava a sua mediunidade. “Coisas do diabo”, pensava a maioria. Foi chamada a polícia. O padre apareceu para exorcizar, e tudo continuava no mesmo. Sensacionalismo na imprensa, até que se descobriu que ele, Mirabelli era o provocador de tudo aquilo.
Foi logo dispensado da firma e tudo voltou ao normal. Por sua capacidade e conhecimento admitiram-no na Cia. de Calçados Vilaça, repetindo-se ali os mesmos fenômenos, de forma assustadora. Concluíram que ele deveria ser internado num hospício.
Foi internado no Sanatório de Juqueri, onde os médicos, os mais afamados de São Paulo em Psiquiatria, tendo à frente os doutores Filipe Ache e Franco da Rocha, em junta médica, puderam constatar sua boa sanidade mental. vendo nele o mínimo indícios de alienado mental. Deram-lhe alta.
Transferiu-se para o Rio Janeiro e nessa Capital continuaram os extraordinários fenômenos. Sua vida passou a ser de verdadeiro martírio, pois além dos Espíritos amigos familiares, a sua mediunidade ensejava a presença de Espíritos menos esclarecidos, zombeteiros e brincalhões, que usavam de expedientes, para as mais incríveis peripécias, como as ocorridas na Casa Clark, sendo que ele próprio muitas vezes foi vítima de rudes agressões com ferimentos graves…
Os Espíritos atrasados promoviam verdadeiras desordens. Objetos transportavam-se de lugar, chegando a quebrar-se. Contou o Dr. Clarlos Imbassahy que, certa vez, o hospedou em sua residência em Icaraí, Niterói, e de imediato começaram os fenômenos. Estavam todos na sala de visitas conversando, e de repente um espelho de cristal, com mais de um metro, que se encontrava no “hall” de entrada, atravessou a parede e foi cair no meio da sala em pedaços. Outros objetos já haviam voado das prateleiras, o que levou a Srª. Maria Imbassahy a solicitar que, pelo Amor de Deus, Mirabelli se transferisse para um hotel.
O periódico O Estado de São Paulo, em 18 de maio de 1916 cobriu a materialização, pelo médium, do espírito do ex-bispo da Diocese de São Paulo, D. José de Camargo Barros, em sessão ocorrida na cidade de Santos. Estiveram presentes médicos e oficiais da Força Pública de São Paulo. O Vanguarda, de fevereiro de 1933, abordou a materialização, pelo médium, do espírito de São Francisco de Assis. Outras materializações que chamaram a atenção à época, foram as dos espíritos de Giuseppe Parini e de Harun al-Raschid.
Mirabelli amarrado
Nas experiências psíquicas, Mirabelli era amarrado e as vezes ficava com o mínimo de roupas no corpo, para que todos tivessem a certeza que suas demonstrações mediúnicas não fossem fraudes.
Carmine Mirabelli também foi pesquisado por famosos investigadores internacionais, ilustres homens de ciência.
Dr. Hans Driedsch, lente da Universidade de Leipzig (Alemanha); outro alemão, o químico Dr. Johan Reichenbach; o literato inglês, Douglas Ainslie, na oportunidade adido à Embaixada inglesa, em Paris; o Professor Tito Guarnieri, ilustre farmacêutico e químico, de Milão; Dr. H. H. Theunisse, holandês respeitado por suas investigações no campo psíquico. Todos esses investigadores permaneceram por longo tempo estudando a mediunidade do famoso médium brasileiro. A ciência médica o examinou exaustivamente, jamais comprovando uma fraude sequer.
Mirabelli com a maior boa vontade permitia que se realizassem todas essas investigações, criando instituições para facilitar esse trabalho. Fundou a Academia Brasileira de Metapsíquica do Rio de Janeiro, o Centro de Estudos Psíquicos César Lombroso e o Instituto Psíquico Brasileiro, os dois últimos no Estado de S. Paulo.
O médium foi encarcerado várias vezes acusado de exercício ilegal da Medicina, furto e também por perseguições políticas, mas mesmo detido, envolvia as pessoas com seus dons e sua generosidade. Era considerado muito eloquente e comunicativo, apreciava a natureza e gostava de fumar charutos e cachimbos.
Mirabelli era portador de diabetes. Por muitos anos, só conseguiu dormir em quartos iluminados, uma vez que temia a ocorrência de fenômenos desagradáveis enquanto dormia.
Por certa fase de sua vida Mirabelli chegou a cobrar por seus serviços mediúnicos, desagradando aos espíritas. Entretanto, Mirabelli não perdeu os seus dons com o avançar da idade. Existem relatos de que os seus fenômenos foram observados até 1950, poucos meses antes de sua morte.
Por diversas vezes escapou de desastres automobilísticos, graças ao seu conhecimento prévio do que iria acontecer. Viajava, um dia, para Jaboticabal (SP) a fim de realizar uma sessão, quando repentinamente pediu que todos se agarrassem, porque um carro em sentido contrário se chocaria com o seu. Diminuiu a marcha e dois minutos depois ocorreu o choque. Felizmente nada aconteceu de grave.
Os prognósticos infelizes tiveram o seu desfecho trágico; em 1º de maio de 1951, ele foi atropelado por um FORD 1938 na Av. Nova Cantareira, em S. Paulo, desencarnando no desastre aos 62 anos de idade.
Mirabelli
Os fenômenos produzidos por Carmine Mirabelli eram de fato extraordinários. Quando em transe ele falava vinte e oito línguas diferentes e escrevia em outras tantas; ainda em transe mediúnico, ele dissertava com critério e grande lucidez sobre Medicina, Direito, Sociologia, Economia, Política, Teologia, Psicologia, História Natural, Astronomia, Física, Filosofia, Lógica, Música, Ocultismo, Naturalismo, defendendo teses exaustivas sobre todos esses assuntos.

Mediunizado, escrevia, em vinte minutos, uma mensagem que ao natural levaria algumas horas. Na produção de efeitos físicos impressionava pelos fatos produzidos, como: levitação, transporte de objetos, desmaterialização de corpos orgânicos e inorgânicos, ruídos, pancadas, etc. Certa vez, materializou-se um Espírito em plena luz do dia, visto por dezenas de pessoas. Ele próprio se desmaterializou por vezes, voltando a se materializar a centenas de quilômetros.
Em meio a toda essa sorte de fenômenos, Mirabelli, de repente, foi tomado por Espíritos pintores e começou a pintar, em curto espaço de tempo, telas maravilhosas, a crayon, aquarela, óleo e outras modalidades. Em pouco tempo forma-se uma galeria com mais de 40 quadros, de famosos pintores do Além. São retratos, grupos, paisagens, flores, pássaros, animais, tudo de uma beleza sem par. Mirabelli nunca estudou pintura ou desenho. Não ficou só na pintura, também entrou pelo terreno da música, executando ao piano, sem conhecer música nem os teclados, obras de Wagner e outros músicos famosos, grande perfeição. Ao violino tornou-se virtuose quando incorporado pelo Espírito Paganini! Numa reunião em Santos, tocou várias peças ao violino, numa corda só, como em vida terrena fazia Paganini, em Paris. Tudo presenciado por uma plateia cultíssima e estupefata.

Referências: 
A Casa da Mãe Pobre - Carmine Mirabelli 

Morte na História - Morte de Carmine Mirabelli 

Wikipedia - Carmine Mirabelli