Foto da capa

Foto da capa

- Família é Prato Difícil de Preparar...

"Família é Prato Difícil de Preparar... São muitos ingredientes. Reunir todos é um problema...Não é para qualquer um. Os truques, os segredos, o imprevisível. Às vezes, dá até vontade de desistir...Mas a vida... sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite. O tempo põe a mesa, determina o número de cadeiras e os lugares. Súbito, feito milagre, a família está servida. Fulana sai a mais inteligente de todas. Beltrano veio no ponto, é o mais brincalhão e comunicativo, unanimidade. Sicrano, quem diria? Solou, endureceu, murchou antes do tempo. Este é o mais gordo, generoso, farto, abundante. Aquele, o que surpreendeu e foi morar longe. Ela, a mais apaixonada. A outra, a mais consistente...Já estão aí? Todos? Ótimo. Agora, ponha o avental, pegue a tábua, a faca mais afiada e tome alguns cuidados. Logo, logo, você também estará cheirando a alho e cebola. Não se envergonhe de chorar. Família é prato que emociona. E a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou de tristeza. Primeiro cuidado: temperos exóticos alteram o sabor do parentesco. Mas, se misturadas com delicadeza, estas especiarias, que quase sempre vêm da África e do Oriente e nos parecem estranhas ao paladar tornam a família muito mais colorida, interessante e saborosa. Atenção também com os pesos e as medidas. Uma pitada a mais disso ou daquilo e, pronto: é um verdadeiro desastre. Família é prato extremamente sensível. Tudo tem de ser muito bem pesado, muito bem medido. Outra coisa: é preciso ter boa mão, ser profissional. Principalmente na hora que se decide meter a colher. Saber meter a colher é verdadeira arte.

As vezes o ídolo da família, o bonzinho, o bola cheia que sempre ajudou azedou a comida só porque meteu a colher. O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita. Bobagem. Tudo ilusão. Família é afinidade, é à Moda da Casa. E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito. Há famílias doces. Outras, meio amargas. Outras apimentadíssimas. Há também as que não têm gosto de nada, seria assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha. Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.

Enfim, receita de família não se copia, se inventa. A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia. A gente cata um registro ali, de alguém que sabe e conta, e outro aqui, que ficou no pedaço de papel. Muita coisa se perde na lembrança. O que este veterano cozinheiro pode dizer é que, por mais sem graça, por pior que seja o paladar, família é prato que você tem que experimentar e comer. Se puder saborear, saboreie. Não ligue para etiquetas. Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro. 
Aproveite ao máximo. Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete!

Família: Feliz quem tem!!



Fonte: www.mensagemespirita.com.br
Trechos do livro "O Arroz de Palma" de Francisco Azevedo.

- Projeto Raízes, Valores e Tradições.

O projeto tem por objetivos, divulgar o patrimônio histórico do Exército, visando o fortalecimento dos valores, tradições e ética profissional militar; Incentivar a pesquisa e a difusão da História Militar do Brasil; Estimular o culto aos heróis militares nacionais e conhecer os aspectos históricos da Região, Estado e Município onde o militar está servindo.
O projeto ainda deve enfatizar a história do nosso Exército, destacando aspectos históricos da própria Organização Militar (OM), da sua Grande Unidade, de seu Grande Comando Operativo enquadrante e peculiaridades de sua área de responsabilidade.
Devem ser considerados os feitos realizados por personalidades militares e civis de destaque na história municipal, estadual, regional e os fatos importantes ocorridos em sua área de responsabilidade. Os dados históricos devem contribuir para aprimorar a competência profissional de Oficiais e Praças, proporcionando-lhes um contínuo aperfeiçoamento no conhecimento de história geral e de nossa Instituição, aprimorando a cultura e o caráter militar, por meio de valores e tradições, que servirão de referência para o cumprimento da missão, individual e coletiva, das OM.
Além do enunciado acima, os conhecimentos transmitidos deverão contribuir para desenvolvimento do hábito da leitura, a fim de melhorar a oratória e a reflexão sobre acontecimentos passados e presentes. A meta do presente trabalho é tornar o militar um formador de opinião e vetor de difusão de conhecimento, dentro e fora dos aquartelamentos, e multiplicador do poder relativo de combate.
O projeto visa beneficiar todo o Exército, sendo, inicialmente, priorizados os três Órgãos de Direção Setorial (ODS) que realizam a formação de recursos humanos: o Comando de Operações Terrestres (COTER), o Departamento de Ensino e Cultura do Exército (DECEx) e o Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT).
Nos Corpos de Tropa, a prioridade deve ser dada aos Quadros durante a Capacitação Técnica e Tática do Efetivo Profissional (CTTEP).
Por fim, o conhecimento do histórico de combate da OM, em que está servindo, deve se constituir em motivo de orgulho para o militar, por pertencer a uma Unidade que participou de operações de guerra na defesa do Território Pátrio e da Nação.
Assista o vídeo apresentado na Reunião do Alto Comando do Exército (RACE) em 2015, com texto do Gen Walter Nilton Pina Stofel, formatação do TCel Marcelo de Mello Ribeiro e locução do 2º Ten Amilton Mendes dos Passos.

Fonte: Portaria Nº 073-EME, de 7 de Abril de 2015
Boletim do Exército nº 15, de 10 de abril de 2015

- Drone Ambulância

Então estamos vivendo o futuro. Alex Monton, desenvolveu na Delft University of Technology (Holanda) um drone diferente, é o “Drone Ambulância” com a proposta de solução tecnológica para salvar vidas.
Seu projeto é a distribuição dos “Drones Ambulancia” em pontos de uma cidade, atendendo ao chamado de emergência, viajam em média de 110Km/h, sendo mais rápida sua chegada ao local solicitado. 
O atendimento se faz em tempo real, monitorado por meio de comunicação (áudio/vídeo) acoplado ao equipamento, dando orientações médicas informando os procedimentos a serem adotados.
Segundo o inventor Alex Morton, esta ação de salvamento, pode ter sua taxa de sobrevivência aumentada em 80%.
Para melhor compreender, assista o vídeo demostrativo.

- Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar...

Quando você conseguir superar graves problemas de relacionamentos, não se detenha na lembrança dos momentos difíceis, mas na alegria de haver atravessado mais essa prova em sua vida.
Quando sair de um longo tratamento de saúde, não pense no sofrimento que foi necessário enfrentar, mas na bênção de Deus que permitiu a cura.
Leve na sua memória, para o resto da vida, as coisas boas que surgiram nas dificuldades. Elas serão uma prova de sua capacidade, e lhe darão confiança diante de qualquer obstáculo. 
Uns queriam um emprego melhor; outros, só um emprego.
Uns queriam uma refeição mais farta; outros, só uma refeição.
Uns queriam uma vida mais amena; outros, apenas viver.
Uns queriam pais mais esclarecidos; outros, ter pais.
Uns queriam ter olhos claros; outros, enxergar.
Uns queriam ter voz bonita; outros, falar.
Uns queriam silêncio; outros, ouvir.
Uns queriam sapato novo; outros, ter pés.
Uns queriam um carro; outros, andar.
Uns queriam o supérfluo; outros, apenas o necessário.
Há dois tipos de sabedoria: a inferior e a superior. A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe. Tenha a sabedoria superior. Seja um eterno aprendiz na escola da vida.
A sabedoria superior tolera; a inferior, julga;
a superior, alivia; a inferior, culpa;
a superior, perdoa; a inferior condena.
Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar!

Chico Xavier

- Comece bem o dia! (Dalai Lama)

Qual é o seu primeiro pensamento ao acordar?

É um pensamento de pura alegria pelo novo dia ou de desânimo pelo que o dia pode trazer?

Você faz um esforço para se harmonizar e entrar no ritmo desse dia?

Você consegue acordar com uma canção de louvor e agradecimento em seu coração?

Que diferença enorme faz para sua vida quando você consegue fazer isso e começar o dia com uma nova visão do mundo, mantendo essa visão durante todo o correr do dia.

Comece com o pé direito.

Não se preocupe com o amanhã. só hoje importa, o que você faz hoje e o que hoje pode lhe trazer.

Saiba simplesmente que você pode e fará deste dia um sucesso e que tudo que você fizer será feito com perfeição.

"Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito.

Um se chama "ontem" e o outro se chama "amanhã", portanto HOJE é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente, VIVER."

Dalai Lama

Fonte: www.mensagemespirita.com.br/

- Amar alguém (Padre Fábio de Melo)

             Na vida, a gente só sabe que ama alguém, a gente só tem o direito de dizer a alguém que a amamos depois de ter dito infinitas vezes a esse mesmo alguém a frase: eu perdoo você. Porque na verdade a gente só sabe que ama, depois de ter tido a necessidade de perdoar. Antes do perdão a gente pode ter admiração por alguém, mas admirar alguém ainda não é amar, porque admiração não nos leva a dar a vida pelo outro. Admiração é um sentimento, uma situação superficial, eu admiro aquela pessoa, mas eu sei que amo depois de ter olhado nos olhos, saber que errou, que não fez nada certo e ainda sim eu continuar dizendo que "eu não sei viver sem você", "apesar de ter errado tanto continuas sendo tão especial para mim".

              A gente sabe que ama as pessoas assim, depois de ter feito o exercício de olhar nos olhos no momento que ela não merece ser olhada e descobrir ainda ali uma chance, ainda não acabou. Coisa boa na vida é a gente encontrar gente que nos trate assim com esse nível de verdade, gente que nos conhece de verdade, que já foi capaz de conhecer todas as nossas qualidades, mas também todos os nossos defeitos, porque eu não sou só qualidades, eu tenho um monte de defeitos, e só me sinto amado no dia que o outro sabe dos meus defeitos e mesmo assim continua acreditando em mim, muitas vezes nosso amor não é assim, a gente ama o outro pelo que ele faz de certo ou de bom pra nós, e as vezes até elegemos o outro assim "ele é bom demais pra mim". E o dia que deixa de ser? Deixou de ser amigo? No dia que falhou, que errou, que esqueceu, no dia que não conseguiu acertar, continua tendo valor pra você? Ou você só ama aqueles que conseguem lhe fazer o bem? Jesus disse que não tinha mérito nenhum em amar aqueles que nos amam, que o mérito está em amar o outro mesmo quando ele não merece ser amado, eu sei que é um desafio, mas essa é tua religião.

            Eu creio que não há descanso maior para o nosso coração do que encontrar alguém que nos ama assim, e eu gostaria que você levasse pra sua vida somente as pessoas que te amam assim, com essa capacidade de olhar nos teus olhos quando você não consegue fazer nada de certo, e mesmo assim continua sendo teu amigo e continua acreditando em você. Deixe entrar na sua vida, somente as pessoas que querem te fazer melhor, porque

gente que nos diminui nós já estamos cheios. Amigos de verdade são aqueles que nos desafiam, são aqueles que nos momentos que estamos na lama, nos olham nos olham e dizem 'você não foi feito pra isso'. Amigo de verdade é aquele que olha nos olhos e nos coloca para sermos mais. Namorado de verdade é aquele que olha nos teus olhos e te respeita como mulher, que te acha linda, mas que te respeita como mulher porque sabe que tu és um coração que muito mais do que necessitado de ser abraçado e de ser tocado, é um coração que merece ser amado, e o amor vem antes do toque. Quem foi que disse que beijar na boca é declaração de amor? Pode até ser uma das demonstrações, mas eu tenho certeza que seu coração se sente muito mais amado no momento que você é olhado de um jeito certo, do que beijado de qualquer jeito! Antes de você entrar na vida de uma menina, olhe bem nos olhos dela e tente fazer com que ela descubra que você ama só olhando pra ela, olhe de um jeito que ela se sinta amada, e se você olhar do jeito certo, você não precisa ter ciúme, porque a mulher que for olhada de um jeito certo, nunca mais vai querer encontrar outro olhar. O homem que for olhado de um jeito certo, nunca mais vai querer outro olhar. Você ainda pode mudar o seu jeito de amar, você ainda pode mudar o seu jeito de viver, você ainda pode mudar o seu jeito de sorrir, você ainda pode perdoar aquele que você não quer perdoar, você ainda pode tratar bem aquele que você desprezou tanto, porque a vida ainda vai te dar a oportunidade de você se tornar muito melhor do que você é.

Por Padre Fábio de Melo

- Palestra “O Ensino do Instrumento de Sopro no Pós-Modernismo”

unnamed (1)

- I Seminário de Orientação Técnica da Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército para Regentes e Mestres de Música do Exército Brasileiro.


O I Seminário de Orientação Técnica da Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército para Regentes e Mestres de Música do Exército Brasileiro tem por objetivo:

a) Reunir regentes, mestres de música do Exército Brasileiro, pesquisadores, professores e estudantes de diferentes Instituições de Ensino Superior e de entidades culturais, militares e civis, da área do Rio de Janeiro, com a finalidade de apresentar as atividades relativas ao tema sobre responsabilidade desta Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (DPHCEx) e promover o estudo e a divulgação da música militar no Exército Brasileiro;

b) Prestar orientação técnica da DPHCEx por meio da Subseção de Musicologia do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército (CEPHIMEx) ao que se refere aos Processos de Aprovação e Homologação das Obras Musicais Militares (OMusMil);

c) Apresentar meios e orientações para o aproveitamento e a aplicação das bandas de música e fanfarras da Força Terrestre como fator de preservação das tradições e dos valores militares do Exército Brasileiro;

d) Comemorar ainda os 450 anos da Cidade do Rio de Janeiro (01 Mar 15), o Dia da Música (22 Nov) e a data de criação do CPHiMEx/DPHCEx (30 Nov).

Veja a programação - 26 Nov 2015

Hora

Atividades

07:00 – 07:30

Recepção - Credenciamento

08:00 – 08:30

Solenidade de abertura

Presença do Diretor do   Patrimônio Histórico e Cultural do Exército e do Chefe do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército.

08:30 – 09:10

Palestra 01 - 2º Ten Passos / CEPHiMEx

Música militar: definição, histórico, tradição e futuro.

09:10 – 09:30

Café Cultural

09:30 – 10:10

Palestra 02 - 2º Ten Passos / CEPHiMEx

A Musicologia no Sistema Cultural do Exército Brasileiro.

10:10 – 10:50

Palestra 03 - 2º Ten Passos / CEPHiMEx

Maestro Glenn Miller e a Orquestra de entretenimento na II Guerra Mundial (Filme).

10:50 – 11:30

Palestra 04 - SSM/1ª RM

Processos de ingresso de sargentos técnicos temporários.

1130 – 11:55

Debates e agradecimentos

12:00 – 13:00

Almoço (no Espaço Cultural Laguna ou no Museu Militar Conde de Linhares)

13:00 – 13:40

Palestra 05 -  2º Ten Passos / CEPHiMEx

Padronização de procedimentos relativos a legislação e assuntos diversos de musicologia no âmbito do Exército Brasileiro.

13:40 – 14:20

Palestra 06 - 1º Ten Gomes e 1º Sgt San Leandro /  DPHCEx

Processos de Avaliação de Obras Musicais Militares

14:20– 14:40

Café Cultural

14:40 – 15:30

Palestra 07 - 2º Ten Flávia / AHEx

Conservação e catalogação dos arquivos de partituras.

15:30 – 16:15

Palestra 08 - Mesa Redonda – Mediador 2º Ten Passos

Emprego de Bandas Militares do Exército em diversas situações.

Convidados: Regentes das bandas de música da Brigada de Infantaria Para-Quedista, Escola de Sargentos de Logística e 1º Batalhão de Guardas.

16:15 – 16:45

Debates

16:45 – 17:00

Encerramento e entrega de certificados


Sua inscrição poderá ser realizada até o dia 24 Nov 15, através do e-mail: 

Maiores informações pelo telefone: (021) 2284 9372.

Participe! O seminário é gratuito e dará direito a certificado de participação.

Data: 26 Nov 15 – Quinta-feira. 
Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército  - Espaço Cultural Laguna.
Rua General Canabarro, 731 – Maracanã – Rio de Janeiro – RJ

- Do Instagram… Pátria.

pa

"PÁTRIA", de Pedro Bruno (1919). 

As filhas de Benjamin Constant costurando a nossa bandeira. 

Concepção cívica simbolizando a construção da pátria brasileira.


- I Concurso de fotos do Exército Brasileiro no Instagram.

11372359_1094600287270092_1044909283_n(1)

I Concurso de fotos do Exército Brasileiro no Instagram.

Poste sua foto da Bandeira do Brasil em seu perfil no Instagram usando a hashtag #ConcursoBandeira.

As fotos serão coletadas até às 10h do dia 16 Nov 15 e o Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx) selecionará as fotos que participarão da votação no Facebook do Exército, das 10h do dia 17 Nov 15 até às 10h do dia 18 Nov 15 (horário de Brasília).

Os autores das duas fotos mais curtidas no Facebook receberão prêmios institucionais do Exército Brasileiro.

O período do concurso é de 11 a 16 Nov 15.

Participe!!

Fonte: https://www.instagram.com/exercito_oficial/

- Café Literário com Marina Gutman Tosta Paranhos

Cartaz Café Literário FINAL internet

Com a participação da escritora Professora Doutora Marina Gutman Tosta Paranhos, que aos 81 anos lança seu primeiro livro "Outrora e Agora", é licenciada em Letras Neolatinas pela Faculdade de Filosofia; Doutora em Letras e Livre Docente em Teoria Literária pela PUCRS; Coordenadora da Área de Teatro do Núcleo de Artes e Cultura da UGF; Diretora Cultural da Academia de Letras Rio - Cidade Maravilhosa, Ex-aluna e estudante da UERJ. Com 50 anos dedicados ao ensino, recentemente recebeu a Medalha Carioca de Educação, um reconhecimento por ter sido destaque entre os profissionais que contribuíram com a educação pública ou privada no município. 

Não perca, Café Literário da UNATI-UERJ, no próximo dia 13/11, Rua São Francisco Xavier, 52 ​- 10º andar Bloco F Sala 10.136, Campus da UERJ - Maracanã - Rio - RJ.

Fonte: Beatriz Dutra – Presidente da Academia de Letras Rio - Cidade Maravilhosa

- A Melodia do Silêncio

Repara a melodia do silêncio nas criações divinas.

No Céu, tudo é harmonia sem ostentação de força...

O Sol brilhando sem ruído...

Os mundos em movimento sem desordem...

As constelações refulgindo sem ofuscar-nos...

E, na Terra, tudo assinala a música do silêncio, exaltando o amor infinito de Deus.

A semente germinando sem bulício...

A árvore ferida preparando sem revolta o fruto que te alimenta...

A água que hoje se oculta no coração da fonte, para dessedentar-te amanhã...

O metal que se deixa plasmar no fogo vivo, para ser-te mais útil...

O vaso que te obedece sem refutar-te as ordens...

Que palavras articuladas lhes definiriam a grandeza?

É por isso que o Senhor também nos socorre, através das circunstâncias que não falam, por intermédio do tempo, o sábio mudo.

Não quebres a melodia do silêncio, onde tua frase soaria em desacordo com a Lei de Amor que nos governa o caminho!

Admira cada estrela na luz que lhe é própria...

Aproveita cada ribeiro em seu nível...

Estende os braços a cada criatura dentro da verdade que lhe corresponda à compreensão...

Discute aprendendo, mas, porque desejes aprender, não precisas ferir.

Fala auxiliando, mas não te antecipes ao juízo superior, veiculando o verbo à maneira do azorrague inconsciente e impiedoso.

Não saiba tua mão esquerda o que deu a direita" - disse-nos o Senhor. Auxilia sem barulho onde passes...

Recorda a ilimitada paciência do Pai Celestial para com as nossas próprias faltas e ajudemos, sem alarde, ao companheiro da romagem terrestre que, muitas vezes, apenas aguarda o socorro de nosso silêncio, a fim de elevar-se à comunhão com Deus.

Fonte: Livro Instruções Psicofônicas – Meimei – Chico Xavier

- O Amor- Khalil Gibran - Narração de Letícia Sabatella.

Quando o amor vos chamar, segui-o,
embora seus caminhos sejam agrestes e escarpados.
E quando ele vos envolver com suas asas, cedei-lhe,
embora a espada oculta na sua plumagem possa ferir-vos.
E quando ele vos falar, acreditai nele,
embora sua voz possa despedaçar vossos sonhos como o vento devasta o jardim.
Pois da mesma forma que o amor vos coroa, assim ele vos crucifica. 
E da mesma forma que contribui para vosso crescimento, trabalha para vossa poda.
E da mesma forma que alcança vossa altura e acaricia 

vossos ramos mais tenros que se embalam ao sol,
assim também desce até vossas raízes e as sacode no seu apego à terra.
Como feixes de trigo, ele vos aperta junto ao seu coração.
Ele vos debulha parra expor vossa nudez.
Ele vos peneira para libertar-vos das palhas.
Ele vos mói até a extrema brancura.
Ele vos amassa até que vos torneis maleáveis.
Então, ele vos leva ao fogo sagrado e vos transforma no pão místico do banquete divino.
Todas essas coisas, o amor operará em vós, para que conheçais os segredos de vossos corações e, com esse conhecimento, vos convertais no pão místico do banquete divino.
Todavia, se no vosso temor, procurardes somente a paz do amor e o gozo do amor,
então seria melhor para vós que cobrísseis vossa nudez e abandonásseis a eira do amor,
para entrar num mundo sem estações, onde rireis, mas não todos os vossos risos, 

e chorareis, mas não todas as vossas lágrimas.
O amor nada dá senão de si próprio e nada recebe senão de si próprio.
O amor não possui, nem se deixa possuir.
Pois o amor basta-se a si mesmo.
Quando um de vós ama, que não diga: "Deus está no meu coração", 
mas que diga antes: "Eu estou no coração de Deus".
E não imagineis que possais dirigir o curso do amor, pois o amor, 
se vos achar dignos, determinará ele próprio o vosso curso.
O amor não tem outro desejo senão o de atingir a sua plenitude.
Se, contudo, amardes e precisardes ter desejos, sejam estes os vossos desejos:
De vos diluirdes no amor e serdes como um riacho que canta sua melodia para a noite;
De conhecerdes a dor de sentir ternura demasiada;
De ficardes feridos por vossa própria compreensão do amor;
E de sangrardes de boa vontade e com alegria;
De acordardes na aurora com o coração alado e agradecerdes por um novo dia de amor;
De descansardes ao meio-dia e meditardes sobre o êxtase do amor;
De voltardes para casa à noite com gratidão;
E de adormecerdes com uma prece no coração para o bem-amado,
 e nos lábios uma canção de bem aventurança.

Gibran Kalil Gibran - do livro O Profeta

- Homenagem póstuma ao General Jaborandy

MORRE GENERAL JABORANDY-EXÉRCITO BRASILEIRO-NO-HAITI

Homenagem póstuma nº 6032

Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil

M-Morre Oficial General de Divisão, (57 anos)
O-O Exmo. Sr. José Luiz Jaborandy Júnior,
R-Reconhecido Comandante de Missão da ONU;
R-Residia no Haiti, desde março de 2014.
E-Exército Brasileiro está de luto nacional!
 
G-Garantiu desempenho, dedicação, humildade,
E-E o diferencial do AMOR à PROFISSÃO MILITAR.
N-Nascido em 1958, casado, ingressou no Exército,
E-Em 1976! Formou-se Oficial de Infantaria(1979)
R-Referência atualmente, na MINUSTAH-HAITI,
A-Aprovada pela Resolução Nº 1542/2004, ONU
L-Levando Tropas e Policiais para a Missão de Paz
 
J-Jovens e profissionais que podem contribuir com
A-A Segurança do cidadão local e ordem democrática;
B-Bem-sucedidos, contra gangues que agiam livres,
O-O contingente multinacional também atuou
R-Resgatando a emergência Humanitária, em 2010,
A-Após o terremoto, durante a fase crítica local.
N-No Parlamento, JABORANDY atuou na ONUCA
D-Da América Central, em 1991; na ONUSA-El Salvador:
Y-Yes, em 1992. Fez Cursos no Brasil e em Portugal.

---AGORA, QUE ELE DESCANSE EM PAZ NA ETERNIDADE!---

Belo Horizonte, 31 de agosto de 2015.

Sílvia Araújo Motta é humanista-Agente da PAZ e da CULTURA-Escritora-Autora de oito mil poemas-acrósticos em 45 livros solo em quatro idiomas. Participou de 167 Antologias/Coletâneas coletivas. Escreveu quatro mil TROVAS, quinhentos SONETOS clássicos, sáficos,  heroicos à moda de CAMÕES(Portugal) e PETRARCA (Itália). Profa. Dra. em Filosofia, Aposentada Pedagogista, Professora em Língua e Literatura Portuguesa e Inglesa. Presidente do Clube Brasileiro da Língua Portuguesa/ANICAL desde 2000; Pertence a 27 Academias de Letras,Ciências, Artes e Ciência Política, no Brasil e exterior. Diretora de Relações Institucionais da ACADEMEIA DE LETRAS DO BRASIL- Presidente -fundadora da ALB-MG e VIce-Presidente da ALB-RMBH-MG. Seiscentas condecorações e premiações comprovadas! Palestrante em quase todos os Estados do Brasil.

Fonte: http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2015/08/fibra-de-heroi.html

- Programação da FALARJ - Setembro 2015

FALARJ-images
FEDERAÇÃO DAS ACADEMIAS DE LETRAS E ARTES

DO RIO DE JANEIRO (FALARJ)

Programação para SETEMBRO de 2015, 16h

Dia 01, 3ª feira = TROVA: Palestra da Presidente da FALARJ Prof. Maria Amélia A. Palladino sobre "O Rio de Janeiro em crônicas e contos de Machado de Assis".

Dia 02, 4ª feira = CEARENSE: Palestra do Vice Presidente da ACCLARJ Mario Bezerra Pontes sobre “Aconteceu há 100 anos”.

Dia 03, 5ª feira = Dia vago

Dia 04, 6ª feira = CIDADE MARAVILHOSA /CIÊNCIAS SOCIAIS: Sem informação.

Dia 07, 2ª feira = FERIADO Independência do Brasil

Dia 08, 3ª feira = INTERNACIONAL: Arte em todas as dimensões.

Dia 09, 4ª feira = CEBLA: Palestra de Gerdal Renner dos Santos com o tema “Lembrando a Rádio Nacional”. Comemorações do Dia Independência do Brasil e Dia do Soldado.

Dia 10, 5ª feira = ABBA: Sem informação.

Dia 11, 6ª feira= APALA: CANTANDO POESIA - canto, declamação, apresentação musical, por canto ou instrumento por parte de todos os presentes.

Dia 14, 2ª feira = ALAP: Palestra do escritor Salvador Pereira Matos (Sapema) sobre “Machado de Assis do romance à poesia”.

Dia 15, 3ª feira= LUSO-BRASILEIRA (17h): Palestra de Paulo Roberto Pereira sobre “Gonzaga – de Marília aos poemas africanos”.

Dia 16, 4ª feira = CORDEL: Sem informação.

Dia 17, 5ª feira= ACLERJ: Palestra da Prof. Lucia Nascimento sobre “Vida e obra de José Saramago”.

Dia 18, 6ª feira= GUANABARINA /CULTURA LATINA: Sem informação.

Dia 21, 2ª feira = InBrasCI / AMPLA: Palestra do Vice-Presidente do InBrasCI Acadêmico Elvandro Burity: “Trinta Anos Sem Cora Coralina”; Outorga da Medalha “Cora Coralina” e apresentação Artística, sob a batuta de Antônio Moreira.

Dia 22, 3ª feira = dia vago

Dia 23, 4ª feira= LITERATURA: Reunião administrativa

Dia 24, 5ª feira = *ABRACE (16h): Não haverá reunião.

* SINDICATO DOS ESCRITORES (18h30min): Sem informação.

Dia 25, 6ª feira = * FALARJ (15h): ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DA FALARJ.

*ABTL (Teológica) (18h30min): Sem informação.

Dia 28, 2ª feira= AJEB: Sem informação.

Dia 29, 3ª feira = LITERATURA: Homenagem a Edmo Rodrigues Lutterbach que ocupou a cadeira n° 20 de Gregório de Matos da ABDL, 1ª Palestra de Celi Luz sobre “Presença feminina nas raízes da poesia”, 2ª palestra da Acad Franci Machado Darigo escritora com vários livros publicados e ex-presidente do Instituto Histórico Geográfico de Niterói especialista em historiografia.

Dia 30, 4ª feira = ADABL (15h): Palestra de Gerdal do Santos sobre “Rádio Nacional”.

Não deixem de prestigiar as reuniões. Sua presença será a maior retribuição ao nosso trabalho acadêmico.

Acad. Maria Amélia Amaral Palladino – Presidente

Rua Teixeira de Freitas, nº. 05/ 3º andar/ sala 303 - Passeio Público

CEP: 20021-350 - Rio de Janeiro - Brasil Telefone: (21) 2252-7705

E-mail: federacao.falarj@hotmail.com - Fundada em 15/ 08/ 2003.

- Dia do Soldado - Ordem do dia 2015

“Passou pela nossa frente animado, ereto no cavalo, o boné de capa branca com tapanuca, de pala levantada e preso ao queixo, pela jugular, a espada curva desembainhada, empunhada com vigor, e presa pelo fiador de ouro, o velho general-chefe, que parecia ter recuperado a energia e o fogo dos vinte anos. Estava realmente belo. Perfilamo-nos como se uma centelha elétrica tivesse passado por todos nós. 
Dali a pouco, o maior dos nossos generais arrojava-se impávido sobre a ponte, acompanhado dos batalhões galvanizados pela irradiação da sua glória.” 
Assim Dionísio Cerqueira, testemunha ocular, descreveu Caxias, então com 65 anos, na Batalha de Itororó. 
Era o mesmo Caxias que, 23 anos antes, depois de vencer e pacificar os Farrapos, celebrando a paz em Ponche Verde, conclamou os brasileiros: “Abracemo-nos e unamo-nos, não peito a peito, mas ombro a ombro, em defesa da pátria que é a nossa mãe comum”.
Mostrava assim aos brasileiros que somente a superação dos antigos e injustificáveis antagonismos abriria caminho para a construção do desejado futuro grandioso.
Era o grande soldado, com visão de estadista, mirando o futuro, a dizer-nos que o Brasil teria um único Exército, o Exército de todos os brasileiros, guardião da integridade, da estabilidade e da democracia, integrado por cidadãos, cumpridores das leis, regulamentos e normas.
Exército que ensina nas suas escolas, desde muito cedo, a disciplina própria dos homens livres, que estimula a fraternidade, o entusiasmo e a criatividade.
Exército em que o manto do patriotismo acolhe a todos, igualando oportunidades, independente de raça, credo, naturalidade, alinhamento político, condição econômica ou nível social.
Exército que recruta, educa, ensina, profissionaliza e incute valores, devolvendo à sociedade e às famílias cidadãos melhores, capacitados a construir um futuro promissor (Continua na página 2) Ordem do Dia para si e para o País.
Exército que, apegado às tradições, zeloso da própria história e orgulhoso de seus antepassados, busca constante aperfeiçoamento.
Exército que, inteligente, criativo e operoso, lança-se ousado para a Era do Conhecimento.
Exército que objetiva transformar-se por meio de projetos amplamente apoiados na indústria nacional, na vanguarda da pesquisa e do desenvolvimento, geradores de empregos e de avançadas tecnologias, sobre os quais repousarão as capacidades operacionais do Exército do futuro.
Dentre eles, merece destaque o SISFRON – Sistema Integrado de Vigilância de Fronteiras –, a ser compartilhado com as nações vizinhas, com seu duplo papel.
De um lado, atenderá à mais premente demanda das populações dos grandes centros urbanos, que clamam pela proteção contra o flagelo das drogas, das armas clandestinas e do contrabando.
Por outro, potencializará benefícios sociais, trazendo novas soluções para a educação, a saúde, a vigilância sanitária, o controle ambiental e a defesa civil, além de informações sobre o clima.
Esse é, enfim, o Exército de Caxias, o “Braço Forte e Mão Amiga” em que os brasileiros de todos os rincões encontram proteção e segurança, razão pela qual o elevam, ao lado da Marinha de Tamandaré e da Força Aérea de Eduardo Gomes, à condição de Instituição com o mais elevado índice de confiabilidade do País. 

Brasília, DF, 25 de agosto de 2015 
General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas 
Comandante do Exército


Fonte: http://www.eb.mil.br/documents/16541/6940667/Dia+do+Soldado+2015.pdf/df642f97-3e88-49f1-af8a-bb8993df83b3

- Premiação da 1ª Olimpíada de Leitura Exposição Aldravinturas da ALACIB.

A Academia de Letras, Artes e Ciências Brasil realizou reunião solene em 22 de Agosto de 2015, no auditório do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da UFOP, às 16 horas. "Duas cartas, uma história de afeto: Alberto de Oliveira e António Nobre": esse foi o tema da palestra do acadêmico e professor da UFOP, José Luiz Foureaux de Souza Júnior. O palestrante abordou o embate afetivo entre dois seres, como motivo de curiosidade, admiração e, por vezes, decepção. O que se apresentará será um conjunto de ilações a partir de indícios que se espraiam em duas cartas trocadas entre os poetas portugueses, ambos estudantes em Coimbra, Alberto de Oliveira e António Nobre. O seu tempo, as suas condições - sociais, morais, culturais - têm papel decisivo na consolidação da amizade que os une.
A ALACIB deu posse presencial a Membros Correspondentes: Sebastião Fonseca e Silva, jornalista, e Levy de Figueiredo Gomide (Viko Uai Gomide), poeta, representantes da cidade de Santa Bárbara - MG.
A ALACIB fez entrega da premiação da 1ª Olimpíada da Leitura do 'Projeto Poesia Viva', realizada em escolas de distritos da Rede Municipal de Ensino de Mariana. Os alunos vencedores receberam Medalha, Certificado e premiação em dinheiro. 1º lugar - Renielle Bárbara Ferreira Gomes (9º ano). 2º lugar - Liciane Alvernaz Pena (9º ano), ambas da E.M. Antônio Gabriel de Carvalho (Distrito: Cláudio Manuel). 3º lugar - Gustavo Henrique da Silva (8º ano), aluno da E.M. Paracatu de Baixo. A professora de Língua Portuguesa, destaque na 1ª Olimpíada da Leitura, ALINE CRISTINA FERREIRA, recebeu a Medalha e do Diploma de Mérito Cultural e Educacional. A E.M. Antônio Gabriel de Carvalho, destaque no certame, recebeu a Medalha de Mérito Cultural da ALACIB.
A Presidente fundadora da ALACIB, Andreia Donadon Leal, finalizou a reunião convidando os presentes para visitarem mostra da Exposição Aldravinturas.

1  2

3  4

Por: Andreia Donadon Leal - Deia Leal (Mestre em Literatura  pela UFV)

jbdonadon@jornalaldrava.com.br

- Movimento Aldravista abre exposição em Brasília

“ALDRAVINTURAS – muita cor, nenhum Limite!”

À primeira vista, pontos, gotas, manchas, borrões. Aos poucos, o olhar mais demorado vai revelando sentidos construídos por tramas de traços coloridos.

A coleção“ALDRAVINTURAS – muita cor, nenhum limite”, da artista plástica mineira aldravista de Mariana, Deia Leal, convida o público ao diálogo e à livre interpretação. O espectador vai precisar de sensibilidade e de olhar demorado, para tentar desvendar as manchas e intervenções propostas pela autora.

São obras inusitadas, que passeiam por paisagens devastadas e floridas de Minas Gerais, e finalmente, intervenções artísticas em peças de roupas de pessoas falecidas, ou homenageadas pela artista.

Os quadros, construídos com acrílica e nanquim, são resultado de uma explosão de cores, apoiadas em suportes diversos como tela de algodão, papel cartão, eucatex e peças de roupas.

A artista faz parte de um grupo de filósofos, artistas e de poetas que criou o Movimento Mineiro de “Arte Aldravista”. A proposta visual alia o conceito à superação do traço, abdica-se da figuração para buscar conceituação na experimentação extrema do signo indicial de Charles Sanders Pierce (1839-1914), em que a proposição metonímica instala-se na contiguidade como propulsora da significação. A artista lança, ainda, uma nova proposta de arte sobre papel cartão, em que manchas sincronizadas pelas elaborações de jogos tonais e de padrões simbólicos da cultura das cores, aliados à erupção de temas pré-estabelecidos, fazem borbulhar narrativas. A exposição completa de uma paisagem é redundância; por isso, a ALDRAVINTURA é metonímica, é apenas uma porção insinuadora de alguma totalidade, é inicial e provocativa; é densa de proposição discursiva e instiga o espectador a construir uma narrativa do cotidiano, contígua à das políticas governamentais e pessoais que guiam os destinos das sociedades. Seja pelas significações simbólicas das cores, seja pelas cenas enunciativas dos discursos sociais de ocupação dos espaços pictóricos, a ALDRAVINTURA é uma proposta de arte que faz pensar, que exige leitura e referenciação, bem ao estilo Aldravista de fazer arte – indica um caminho (toda aldravintura tem título) e deixa o espectador segui-lo, segundo suas opções e escolhas.

Aldravismo - Sinônimo de liberdade, a arte aldravista faz referência à superação de barreiras formais de produção e expressão, à possibilidade de ousar e de criar conceitos novos. Nascido na cidade de Mariana, no ano 2000, o Aldravismo é um movimento de escritores, filósofos e artistas visuais que propõe interpretações inusitadas de eventos cotidianos. A aldrava, argola de ferro utilizada antigamente para bater nas portas, é o símbolo do movimento. Além da liberdade, o ALDRAVISMO tem outro pilar: a metonímia. Trazida da literatura para as artes plásticas, a figura de linguagem, que relaciona o todo e a parte, ganhou uma interpretação plástica e chegou às telas na forma de supressão de elementos. Não se pretende mostrar uma totalidade, mas apresentar indícios. Nas experimentações metonímicas de Deia Leal não são mostrados objetos inteiros, mas manchas, pinceladas que insinuam a intencionalidade da artista sem, contudo, impor o sentido final. O significado de cada obra será construído conjuntamente pelo espectador, conforme sua vivência, sua bagagem existencial.

1

2DEIA LEAL (Andreia Donadon Leal) é poeta, contista, cronista, artista plástica, uma das criadoras da “aldravia”. Licenciada em Letras pela UFOP, Pós-graduada em Artes Visuais - Cultura e Criação, Mestre em Literatura pela UFV. Diretora de Projetos Culturais da Aldrava Letras e Artes, Presidente Fundadora da ALACIB e da ABRAAI. Membro da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais, e da Academia Feminina Mineira de Letras.

Autora dos seguintes livros. : 1- Nas Sendas de Bashô (quase!-haicais); 2- Cenário Noturno (poesia); 3- Aldravismo: uma proposta de arte metonímica (ensaio); 4- Ventre de Minas (poesia: Ventre); 5- Aldravias em Germinais (poesia); 6- Flora: amor, demência e outros contos (conto). 7- Essências: sonhos e frutos e luzes (poesia); 8-Depois de Minha Morte (romance) 9- Pés no Chão (crônicas). 10 – Megalumens (aldravias). 11 – Brevidades (crônicas). 12- Os quatro Meninos (literatura infantojuvenil). 13- As quatro Meninas (literatura infantojuvenil). 14- Aldravismo: uma proposta de arte metonímica. 15- Inverno: uma estação em três turnos(aldravias).

Participou de exposições coletivas internacionais representando o estado de Minas Gerais na: Espanha, Itália, Áustria, Polônia, Alemanha, República Dominicana, Argentina, México, República Tcheca, China, Tailândia, Hungria, Eslováquia, Portugal, Chile (Museu Pablo Neruda), França (Museu do Louvre). Exposições Individuais: em Mariana, Itabira, Viçosa, Juiz de Fora, Santa Bárbara, Belo Horizonte, e em setembro de 2015, no Espaço Cultural do Superior Tribunal de Justiça – DF – Brasília, coma exposição “Aldravinturas: muita cor, nenhum limite”. Medalha de Bronze da Academia de Artes, Ciências e Letras da França, fundada em 1915, em Paris, pelos relevantes serviços prestados às letras e às artes. Recebeu em 2012, a Medalha de Ouro da Academia de Mérito e Devoção Francesa – sob a égide da República Francesa, no Círculo Republicano de Paris, em março de 2012.

Por: JB Donadon - jbdonadon@jornalaldrava.com.br

 

 

- Simpósio Internacional - BRASIL NA II GUERRA MUNDIAL

O Instituto de Estudos Estratégicos da Universidade Federal Fluminense realizará  o SIMPÓSIO  INTERNACIONAL: O BRASIL NA II GUERRA MUNDIAL, no período de 17 a 21 de agosto DE 2015 no Campus Gragoatá - Niterói/RJ.

image (2)

- Palestra “Operações no sudoeste da Argélia e Mali pela Brigada de Infantaria do Exército Francês

O palestrante Marcelo Etiene é brasileiro com descendência francesa e após concluir o curso de piloto de aeronave de asa rotativa, incorporou as fileiras do Exército Francês (l’ Armée de Terre)  no Centro de Formação e Recrutamento das Forças Armadas (CIRFA), no ano de 1985 na cidade de Lille, sendo incorporado ao 6e Régiment d'Hélicoptères de Combat de l'Aviation Légere de l'Armée de Terre (L'ALAT), em Camp de Margny-lès-Compiègne.

Inicialmente, participou como Tenente-Aviador, em operações no Mali e no SO da Argélia com o objetivo de preservar a integridade do efetivo civil encarregado de desativar refinarias e depósitos químicos. Lutou em Bordj Mokhtar, o mais sangrento de todos os combates daquele Teatro de Operações, a batalha que “nunca aconteceu”, operações que não foram registradas para a posteridade.

image (1)