Foto da capa

Foto da capa

- Revista Operacional: Novo portal

Amigos leitores, parceiros e colegas jornalistas,

O Brasil conta hoje com mais de 50 milhões de usuários de internet. Este número deve chegar a 85 milhões ao fim de 2013. Estamos atentos a este avanço e buscando sempre aperfeiçoar nossa participação no segmento, lançamos hoje o novo portal da Revista Operacional.

Através de um ambiente virtual, leve e de fácil navegação, oferecemos aos nossos leitores as notícias mais atualizadas sobre o setor, fotos em alta resolução e informações complementares à versão impressa da revista. Além disso, através deste canal nossos anunciantes passam a contar com mais esta excelente ferramenta de mídia oferecida pela Operacional.

Toda a qualidade da Revista Operacional pode ser encontrada também na internet. Portanto visite nosso novo portal e conheço o trabalho da Revista Operacional no meio de comunicação que mais cresce no Brasil.

Agradeço a atenção dispensada sempre e aproveito para convidá-lo a conhecer nosso novo website: www.revistaoperacional.com.br

Muito obrigado!

revopsaiao

- Curso de Atualização em História Militar, Política e Biográfica.

Rio de Janeiro – Já estão abertas as inscrições para o  Curso de atualização em HISTÓRIA MILITAR, POLÍTICA e BIOGRÁFICA.  O curso acontece em uma parceria entre o Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército (CEPHiMEx) e o Núcleo de Estudos da Antiguidade da UERJ.
Participe, o curso é gratuito e aberto para à comunidade civil e militar.
Maiores informações pelo telefone:  (21) 2565 8390 - Seção de Divulgação.

CARTAZ

- Expediente LABRE/RS

A Labre/RS é a única entidade associativista com representatividade a nível nacional através da Labre Nacional, e também é a única que possui reconhecimento a nível internacional através da IARU (União Internacional de Radioamadores) ligada diretamente a UIT – União Internacional de Telecomunicações – UIT com sede em Genebra na Suíça.

Tem por missão congregar os interessados no radioamadorismo com uso da técnica estando aliado o espírito de coletividade, humanismo, civismo e muito mais, moldando “o radioamador”.

labrers

LABRE – Av. Baltazar de Oliveira Garcia nº 2132, área 3,Sala 330

CEP: 91.150-000 Porto Alegre-RS

- Ouvir Estrelas

O poeta e jornalista Olavo Bilac, a quem devemos os emocionantes versos do Hino à bandeira brasileira, escreveu inspiradamente:

Ora (direis) ouvir estrelas! Certo perdeste o senso" e eu vos direi, no entanto, que, para ouvi-las muita vez desperto e abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda noite, enquanto a Via Láctea, como um pálio aberto, cintila. E, ao vir o sol, saudoso e em pranto, inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo! Que conversas com elas? Que sentido tem o que dizes, quando não estão contigo?" e eu vos direi: "Amai para entendê-las! Pois só quem ama pode ter ouvido capaz de ouvir e de entender estrelas".

 

O amor nos dá um sentido novo.

Não nos referimos apenas a ter significado a vida, mas um novo sentido, uma sensibilidade a mais para compreender o mundo e as pessoas.

É essa tal sensibilidade que nos faz capazes de entender melhor as razões da existência, que nos faz compreender melhor o outro e seu mundo íntimo, que nos faz olhar mais para os lados, menos para o chão, mais para céu.

Ouvir estrelas é receber a vida e compreender Deus de forma mais suave, menos complicada, mais apaixonada.

Sim, pois para se entender e aceitar a vida é preciso estar apaixonado por ela.

Para se entender e aceitar Deus faz-se necessário estar apaixonado por Ele, em primeiro lugar. Senti-lo, antes de questioná-lo ou entendê-lo com a razão.

Ouvir estrelas é perceber o que ninguém percebe. Num mundo de tantas informações, de tantas notícias, é saber escolher o que desejamos saber ou não, quando desejamos e quando não.

Ouvir estrelas é ter tempo para olhar quem você ama demoradamente, num ato de contemplação simples, sem razões, sem porquês...

Ouvir estrelas é saber aceitar e aceitar-se, guardando no coração a certeza de que tudo existe para o nosso bem, para nosso crescimento.

Ouvir estrelas é chorar de compaixão pela dor do outro, mas não se afogar no lago dessas lágrimas. É sair dele antes que flutuemos na água. É sair de nosso mundo e conhecer o do outro, fazendo parte dele ativamente, e não apenas como espectador.

Mas antes é preciso amar... Sem o amor permanecemos surdos, e as estrelas mudas para nós – adereços luxuosos para homens egocêntricos e insensíveis.

 

Ditoso aquele que, ultrapassando a sua humanidade, ama com amplo amor os seus irmãos em sofrimento!

Ditoso aquele que ama, pois não conhece nem a miséria da alma, nem a do corpo. Tem ligeiros os pés e vive como que transportado, fora de si mesmo.

Quando Jesus pronunciou a divina palavra, amor, os povos se sobressaltaram, e os mártires, ébrios de esperança, desceram ao circo.

 

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!

Pois só quem ama pode ter ouvido capaz de ouvir e de entender estrelas."

 

Redação do Momento Espírita, com citação do poema Ouvir estrelas,
de Olavo Bilac e com base no  item 8, do cap.11, de O evangelho

segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, ed. Feb.