Foto da capa

Foto da capa

- Exército Brasileiro gerencia efetivo com BI

O Sistema Integrado de Gestão é utilizado para a racionalização de recursos e garantir que o militar certo esteja alocado no lugar certo.

2009 11 13 107Com o objetivo de integrar a sua base de dados para eliminar redundâncias e inconsistências relacionadas ao seu pessoal, o Exército Brasileiro implementou o Sistema Integrado de Gestão (SIG), que é um Sistema de Apoio à Decisão (SAD). O projeto, elaborado com base na plataforma de business intelligence da MicroStrategy, teve também como finalidade estabelecer uma visão corporativa das várias atividades da instituição.

De acordo com o General de Brigada Marconi dos Reis Bezerra, chefe do Centro de Desenvolvimento de Sistemas do Exército Brasileiro, o SIG possibilita um SAD à alta administração do Exército Brasileiro, aperfeiçoando a gestão por meio da integração dos sistemas corporativos informatizados de todas as áreas de atividades. Além do compartilhamento destas informações, propicia amplo cruzamento de dados para apoio à decisão do comandante e alta administração.

Com a ajuda do BI é possível identificar rapidamente o perfil de cada um dos militares e sua adequação, por exemplo, para atividade fim, atividade meio, missões no exterior, forças de paz, entre outros perfis. “Esse sistema é útil para a racionalização de recursos e garantir que o homem certo esteja alocado no lugar certo. Sempre é necessário fazer esse levantamento de informações, pois cada função exige um militar adequado”.

O Tenente Coronel Márcio de Carvalho Victorino, gerente técnico do SIG, complementa que o sistema é de extrema importância por possibilitar uma visão integrada do que acontece dentro do Exército e sumarizar dados de outros sistemas. “Além disso, temos o vocabulário controlado, tanto em nível técnico como de negócios, para que todos os usuários possam entender. Afinal, pessoas de diversas regiões trabalham na instituição”, ressalta.

O projeto começou a ser trabalhado por área de negócios até chegar em nível corporativo, além disso, deixou de ser apenas integração de dados para tornar-se mais analítico. O primeiro dashboard, por exemplo, foi desenvolvido para análise e controle de informações sobre o efetivo, como número de militares, sua distribuição, divisão do efetivo por gênero, distribuição por postos, pelo tipo de militar, por armas, entre outros. Esse painel permite ainda um mapeamento de quem está na atividade fim e quem está na atividade meio.

Segundo Victorino encontra-se em processo de validação no comando do Exército, entre outras questões, o que leva um militar a pedir reserva. “Existia disparidade em alguns dados e o BI nos dá a conclusão de forma muito mais rápida do que está fugindo do padrão e porque em determinado período tiveram mais pedidos de reserva. Isso é importante para podermos analisar nossos pontos fracos e assim, mudá-los. E principalmente, termos a preocupação de formar mais militares para substituir aqueles que pretendem pedir reserva”, afirma.

A plataforma MicroStrategy foi escolhida após uma pesquisa de mercado e do cumprimento de todos os trâmites legais de uma licitação pública. A decisão ocorreu não só pela ferramenta OLAP para atender às necessidades do SIG, mas também por apresentar a melhor relação custo benefício.

Sobre a MicroStrategy

Fundada em 1989, aMicroStrategy Inc é líder global em tecnologia de business intelligence (BI). A MicroStrategy disponibiliza software para relatórios integrados, dashboards, análises e monitoramento da performance corporativa, que auxiliam as organizações líderes de todo o mundo a tomarem melhores decisões de negócios, todos os dias. A escolha pela tecnologia MicroStrategy se dá por suas habilidades técnicas avançadas, capacidade de análise sofisticada e superior escalabilidade de dados e de usuários. Mais informações sobre a MicroStrategy (Nasdaq: MSTR) estão disponíveis no web site www.microstrategy.com.

MicroStrategy e MicroStrategy Business Intelligence são marcas registradas da MicroStrategy Incorporated nos Estados Unidos e em diversos países. Outros nomes de produtos e companhias mencionados aqui podem ser marcas registradas de seus respectivos proprietários.

Fonte: http://www.tinews.com.br/news/2010/12/14/exercito-brasileiro-gerencia-efetivo-com-bi/
EPR Comunicação Corporativa
Ana Tarragó
Samanta Coelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário