Foto da capa

Foto da capa

- 1º Batalhão de Guardas comemora o dia do motociclista

2010 07 27 025a  No dia 27 de Julho de 2010, o Ten Cel Alfredo de Andrade Bottino, Comandante do 1º Batalhão de Guardas, o Batalhão do Imperador, localizado na cidade do Rio de Janerio-RJ, comemorou o dia do motociclista.

Na oportunidade foi realizada uma solenidade militar onde estiveram presentes diversas autoridades Civis e Militares, bem como Batedores das Unidades do Exército, Marinha, Força Aérea, Policias Militares, Policia Rodoviária Federal, Bombeiros e da Guarda Municipal do RJ.

Ainda presentes diversos motociclistas da Associação dos Batedores do Estado do RJ, da Federação de Moto Clubes do RJ, de representações de diversas outras associações como Copacabana MG, Super Amigos MC, Moto Sapiens MC, Street Ranger MC, Maxambomba MC, Caveiras MC, Bravo Mike MG, Águias de Ouro MC, Bodes do Asfalto Facção Facção Araribóia e ex-integrantes da unidade.

2010 07 27 265 Após a solenidade no pátio de formatura da unidade, realizou-se a inauguração das novas instalações do Pelotão Águia de Motociclistas do Batalhão, hoje composto por 23 Haley Davidson e 2 CB 500, empregadas na segurança e escolta das diversas autoridades civis e militares em visita a capital do Rio de Janeiro.

Em continuidade, após a visitação ao Pelotão Águia, foi servido o almoço a todos os presentes com a entrega de lembranças e homenagens.

 

Para ver as fotos deste evento click no link:

www.inema.com.br/albuns/0092288/index.htm

2010 07 27 358c

Matéria e Fotos de Amilton M. Passos

- Concerto Sinfônico da Orquestra Filarmônica da PUCRS

ffdd ORQUESTRA FILARMÔNICA DA PUCRS

Maestro Convidado: Roberto Túbaro (Itália)

Solista: Viktoria Tatour

Programa:

Abertura Finlândia – J. Sibelius

Concerto em Ré menor para Oboé – A. Vivaldi

Sinfonia Nº 8 em Sol Maior, Op. 88 – A. Dvorak

Data: 18 de JULHO de 2010 – 16h (domingo)

Local: Teatro do Prédio 40 – PUCRS

Av. Ipiranga, 6681, Porto Alegre-RS

ENTRADA FRANCA

- 21º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga

banner_topo

Já estão abertas as inscrições para o Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga que, em 2010, chega à sua 21ª edição. O evento acontece entre os dias 17 e 31 de julho. No total, serão oferecidos 47 cursos de instrumentos antigos e modernos e dois workshops (cravo e música vocal francesa barroca), ministrados por professores de várias partes do país e do exterior. Na programação cultural, estão mais de 30 concertos e apresentações de formações orquestrais, grupos e músicos brasileiros e estrangeiros, todos com entrada franca, em teatros e espaços públicos.

O Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga chega ao seu 21° ano. Ao longo destas duas décadas, o evento marcou a agenda musical brasileira com uma celebração da arte durante 15 dias, sempre em julho. Nesta trajetória, promoveu cerca de 800 concertos, sempre gratuitos, unindo centenas de milhares de espectadores e milhares de artistas.

Desta festa da música têm participado as mais importantes orquestras brasileiras, além de músicos e grupos destacados no exterior na interpretação historicamente correta do acervo colonial e antigo.

Com o vasto acervo produzido de CDs, livros e DVD, trazendo à luz exemplos das composições dos séculos XVII e XVIII – algumas em primeira execução contemporânea – o evento provocou profunda mudança no cenário da cultura nacional e tem dado a um público diversificado e crescente acesso a um tipo de produção que poderia ficar restrita a iniciados. Este ano, mais uma vez, a Orquestra Barroca do Festival faz o registro, com instrumentos de época, do barroco europeu e de nossa música antiga.

Em paralelo ao esforço de popularização e formação de público, o Festival investiu na pesquisa acadêmica com a realização do Encontro de Musicologia Histórica.

O encontro é o maior evento brasileiro do gênero em número de edições bienais, número de trabalhos apresentados e impressos e duração temporal. Este ano, o Pró-Música lança os Anais do 8° encontro e prepara um novo passo com a reformatação do projeto para 2011.

Nesta 21ª edição, é retomada a parceria com o Consulado Francês – Culturesfrance, com a participação de professores. Também a Faculdade de Música da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) participa do quadro de cursos com três professores.

Premiado com as mais significativas distinções da cultura brasileira, o Festival é reconhecido como bem imaterial pela cidade de Juiz de Fora (MG), onde se realiza numa promoção do Centro Cultural Pró-Música.

andregama André Gama, meu amigo e colega, participa desta 21º edição do Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga. Talentoso oboísta, André Gama formou-se Bacharel em Música na especialidade Oboé pela UniRio na Classe do Prof Dr. Luís Carlos Justi, é natural de Juiz de Fora – MG. Iniciou seus estudos no Centro Cultural Pró-Música em Juiz de Fora sob a orientação do Maestro Nelson Nilo Hack. Nesta instituição, sendo líder de naipe, teve a chance de solar a frente da Orquestra de Câmara Pró-Música em várias cidades do País como São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Ainda nesta Orquestra teve a oportunidade de tocar com consagrados artistas da atualidade como Artur Moreira Lima, Noel Devos, Odette Ernest Dias, José Botelho e Nelson Freire. Participou de várias gravações de CD no Festival de Música Colonial Brasileira e Música Antiga , também em CD do Grupo Redenção, e como Solista em gravação do DVD da Orquestra Ópera Gospel (RJ). Em 2005 obteve uma bolsa de estudos para Pós-Graduação em Oboé na Michigan University of Music – USA em uma audição de música de câmara na Universidade do Rio de Janeiro (UNIRIO), bolsa obtida em ocasião da apresentação do trio para Flauta, Oboé e Piano de Ignaz Mocheles à professora Alexandra Mascolo-David, coordenadora musical da Michigan University. Participou de Master classes com o Oboista Virtuose Thomas Indermühle (Alemanha), Arnaldo di Felicce (Italia). Na Orquestra de Câmara da Unirio, teve a oportunidade e privilégio de tocar sob a batuta de maestros renomados como: Ricardo Tacuchian, Guilherme Bernstein, Zdenek Svab, o cravista Shalev Ad El entre outros. Freqüentemente é convidado para atuar em várias orquestras em âmbito nacional e internacional . Por suas atividades musicais, André Gama recebeu da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro MOÇÃO DE APLAUSO E LOUVOR, pela eficiência revelada no desempenho de suas funções e pelos relevantes serviços prestados à população do Estado do Rio de Janeiro.

Se desejar mais informações, acesse o site do 21º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga no seguinte endereço: www.promusica.org.br

- O Nó do Afeto

Numa reunião de pais numa escola da periferia, a directora ressaltava o apoio que os pais devem dar aos filhos; pedia-lhes também para que se fizessem presentes o máximo de tempo possível. Ela entendia que, embora a maioria dos pais e mães daquela comunidade trabalhassem fora, deveriam achar um tempinho para se dedicar e entender as crianças.

No entanto, a directora ficou muito surpresa quando um pai se levantou e explicou, com o seu jeito humilde, que ele não tinha tempo de falar com o filho, nem de vê-lo, durante a semana, porque quando ele saía para trabalhar era muito cedo e o filho ainda estava dormindo. Quando voltava do serviço já era muito tarde e o garoto já não estava acordado. Explicou ainda, que tinha de trabalhar assim, para prover o sustento da família, mas também contou que isso o deixava angustiado por não ter tempo para o filho e que tentava redimir-se indo beijá-lo todas as noites quando chegava em casa, e para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria. Isso acontecia religiosamente todas as noites quando ia beijá-lo.

Quando o filho acordava e via o nó, sabia, através dele, que o pai tinha estado ali e o havia beijado. O nó era o meio de comunicação entre eles. A directora emocionou-se com aquela singela história e ficou surpresa quando constatou que o menino era um dos melhores alunos da escola.

2010 07 11 007a Jamais esqueça o principal, que é a comunicação através do sentimento. Simples gestos como um beijo e “um nó na ponta do lençol”, podem fazer a diferença.

O fato faz-nos refletir sobre as muitas maneiras das pessoas se fazerem presentes, de se comunicarem com os outros. Aquele pai encontrou a sua, que era simples, mas eficiente. E o mais importante é que o filho percebia, através do nó afectivo, o que o pai estava lhe dizendo.

Faça com que as pessoas “ouçam” a linguagem do seu coração. As pessoas podem não entender o significado de muitas palavras, mas sabem registrar um gesto de amor. Mesmo que esse gesto seja apenas um nó.

Enviado por André L. Freitas (Santo Ângelo-RS)

- Hospital de Campanha do Exército é montado em Murici/AL

1132 Em 29/06/2010 - Murici/AL - O Hospital de Campanha do Exército Brasileiro do Rio de Janeiro, que foi enviado a Alagoas para dar apoio no atendimento às vítimas da enchente em Branquinhae municípios circunvizinhos, foi montado na cidade de Murici, numa área em frente ao Hospital Municipal Dagoberto Uchoa Lopes de Omena.
Segundo informou a major do Exército, Simone Moura, o hospital começou a atender na manhã desta terça-feira, 29 de junho. Os equipamentos e estrutura necessária para instalar o hospital, além de uma equipe de 40 militares entre médicos, enfermeiros e pessoal de apoio logístico, chegaram a Murici na manhã de segunda-feira, 28, em um comboio de três carretas e 14 viaturas.
Mais três carretas seguiram com outro hospital de campanha para o município de Palmares, em Pernambuco. De acordo com Simone Moura, a unidade está preparada para fazer atendimento clínico-ambulatorial, emergência e pequenas cirurgias como suturas e curativos cirúrgicos, com capacidade para fazer uma média de 300 atendimentos por dia.
O hospital é o mesmo que atendeu as vítimas do desastre natural provocado por fortes chuvas com deslizamento de terras, no mês de abril, em Niterói e São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Inicialmente, estava prevista a instalação do hospital em Branquinha, um dos municípios mais afetados, mas, a major Simone Moura disse que foi realizado um sobrevoo de reconhecimento nas áreas atingidas e Murici foi o local onde oferecia melhor estrutura para montar a unidade.

Fonte: ASCOM–AL - Foto: ASCOM-AL / Olival Santos

- Quarteto Jurerê Classic

Nesta Sexta feira, 02 de julho 2010 - 20:30h

Quarteto Jurere WOLFANG AMADEUS MOZART  (1756-1791)
Quarteto de cordas em Dó maior K 465 (1785)
“As Dissonâncias”
Adagio-allegro, Andante cantabile, Minuetto e trio, allegro, Allegro molto

ALEXANDER BORODIN (1833-1887)
Quarteto de cordas n. 2 em Ré maior (1881-87)

Allegro moderato, Scherzo: Allegro, Notturno: Andante, Finale: Andante – Vivace

 

AUDITÓRIO JURERÊ CLASSIC

Rua dos Lambari-Graçu, 437 - Jurerê Internacional

CEP 88.053-372 Florianópolis - SC

Tel (48) 3282 2203 / 9918 5958