Foto da capa

Foto da capa

- Canto Novo

cnnA alma,
bicho solto,
livre das velhas penas,
voa como pássaro assustado
pelos andaimes da imaginação.
O canto novo
repõe as harmonias
e as forças.
Enfraquecem as penúrias e os medos.
A noite paralisa e nasce o dia.
O vento dedilha canções de esperança,
enquanto nuvens claras despontam`.
É primavera novamente.
Marilia Abduani

- PAI NOSSO - Chico Xavier

O Médium Francisco Cândido Xavier psicografou este lindo Pai Nosso ditado pelo Espírito José Silvério Horta (Monsenhor Horta) em uma das reuniões da Comunhão Espírita Cristã de Uberaba -- Minas Gerais-Brasil. Musicado por Sonekka em 2007.

- CVBSM CONVOCA VOLUNTÁRIOS

CRUZ VERMELHA BRASILEIRA FILIAL SANTA MARIA

cvbsmA CVBSM esta empenhada juntamente com a Defesa Civil e demais componentes da COMDEC na campanha de prevenção da Gripe A (Influenza A H1N1) todos os voluntários com disponibilidade para atividades nos próximos  30 dias favor entrar em contato com a CVBSM

Ronimar Costa dos Santos (Presidente CVBSM)

Rua Duque de Caxias, 2784, Bairro Medianeira,

Santa Maria - RS

CEP 97060-210

Tel. (55) 3027-4510, Cel. 9174-1440

e-mail: cruzvermelhasm@cruzvermelhasm.org.br

www.cruzvermelhasm.org.br

- Orquestra Sinfônica recebe LICIO BRUNO

Licio  Bruno

A Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí – grupo vinculado ao Governo do Estado de São Paulo – recebe o baixo-barítono Lício Bruno em concerto especial que será realizado no próximo dia 27, sábado, às 20h30, no teatro Procópio Ferreira, sob regência do maestro Rodrigo de Carvalho. O programa traz obras de Henrique Oswald, Gustav Mahler e Alberto Nepomuceno.

O programa inicia-se com a obra Elegia, de Henrique Oswald, compositor carioca que viveu grande parte de sua vida na Itália e, mesmo retornando ao Brasil, esteve sempre muito ligado ao mundo musical italiano e francês. Suas obras possuem elementos impressionistas, o que contribuiu para ampliar o universo sonoro, melódio-harmônico praticado no Brasil no final do século 19.

A noite também contará com a obra Canções de um Viandante, de  Gustav Mahler e com a participação especial de Lício Bruno. Apesar de ter sua obra reconhecida apenas nos anos 60, o austríaco Mahler foi um compositor dos mais importantes. Autor quase exclusivo de lieder e sinfonias, suas canções orquestrais inspiraram-se em textos de Friedrich Rückert (Canções das Crianças Mortas, 1904), em seus próprios versos (Canções de um Viandante, 1885) e em textos extraídos para Des Knaben Wunderhorn (1883).

O concerto contará ainda com a Sinfonia em Sol Menor, do brasileiro Alberto Nepomuceno, compositor que é considerado o “pai” do nacionalismo na música erudita brasileira.

Lício Bruno:

Prêmio Carlos Gomes 2004 - Destaque Vocal Masculino, seis primeiros prêmios em concursos nacionais e dois prêmios internacionais, Licio Bruno apresenta-se em palcos da Itália, Espanha, Alemanha, Suíça, Colômbia e Brasil. Há dez anos, é artista convidado da Ópera de Budapeste. Em O Anel do Nibelungo, Manaus -2005, Licio Bruno tornou-se o primeiro brasileiro a interpretar Wotan/Wanderer. Foi Iago em Otello, de Verdi, na Ópera de Colômbia e Manaus; fez Tannhäuser e Cosi Fan Tutte em Budapeste.

Em 2006, cantou A Flauta Mágica, Andréa Chenier e La Gioconda, no Teatro Municipal de São Paulo e A Flauta Mágica e O Cientista no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Em 2007 foi Fígaro em As Bodas de Fígaro, cantou a Nona Sinfonia de Beethoven em BH e SP, Carmina Burana, foi Carlos Magno em Ernani, de Verdi, participou de Cavaleria Rusticana e I Pagliacci em Bogotá e estreou o papel título de Falstaff, no Palácio das Artes, Belo Horizonte.

Em 2008 celebrou 20 anos de carreira com o papel-título de Falstaff, como Sharpless de Madame Butterfly, no Teatro Municipal de São Paulo e Gianni Schicchi em Belém e Vitória, além de concertos e óperas em Bogotá, Budapeste, Itália e Brasil.

Neste mesmo ano estreou seu primeiro monólogo operístico A Waterbird Talk, de Dominick Argento, no Theatro São Pedro, de São Paulo.

Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí

Rodrigo de Carvalho, regente

Lício Bruno, barítono

Sábado, 27 de junho – 20h30

Teatro Procópio Ferreira

Rua São Bento, 415 – Centro – Tatuí-SP

Ingressos: R$ 10 (R$ 5 idosos, estudantes e aposentados)

Informações: (15) 32514573/ www.conservatoriodetatui.org.br

Fonte: Deise Juliana (15) 32514573 – rm 220 / 15 96131922

- Big Band do Conservatório de Tatuí recebe Vittor Santos

20090623 O compositor e arranjador Vittor Santos apresenta-se frente à Big Band do Conservatório de Tatuí – grupo vinculado ao Governo do Estado de São Paulo e à Secretaria de Estado da Cultura - na próxima sexta-feira, 26, às 20h30, no teatro “Procópio Ferreira” em Tatuí. Esta será sua terceira participação ao lado do grupo artístico-pedagógico do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí.

Os espectadores mais acostumados ao estilo de um dos mais requisitados músicos da atualidade já esperam um repertório especialíssimo. De Vittor Santos serão apresentadas “Impressões”, “Vitória”, “Resposta” e “Valsa dos Amigos”. Santos também assina os arranjos das outras quatro obras que integram o programa: “Stella by Starligth”, de Victor Young; “Pé Quente”, de Marcelo Martins; “Zabumbeiro”, de Henrique Band; e “Coisa nº 10”, de Moacir Santos.

Santos convive com música desde a infância e iniciou carreira profissional aos 14 anos, como integrante de um quinteto que tocava para dançar nas noites petropolitanas, adotando o trombone como primeiro instrumento. Aos 16, começou a trabalhar em shows e gravações para diversos cantores e em 1985 montou a “Orquestra de Vittor Santos”, com a qual participou do filme “Banana Split” e da minissérie “Anos Rebeldes”.

Em 1999 participou do Free Jazz Festival, dirigindo a “Vittor Santos Orquestra”. Em 1994 lançou “Trombone”, primeiro disco individual pela “Leblon Records”. Em 2006, o CD “Renovando as Considerações”, e “Brasilianos” no Brasil e, nos Estados Unidos, com o título “Renewed Impressions”. Em 2001 estreou sua primeira obra sinfônica “Divagações sobre os quatro elementos”. Em 2004, a Orquestra Sinfônica da Petrobrás - Pró-Música, estreou sua 12ª obra sinfônica “Divagações nº 12 - concerto para clarineta Bb e orquestra”. Em 2006, o saxofonista californiano Harvey Wainapel e a “Kluver’s Big Band” executaram ao vivo, na Dinamarca, alguns de seus arranjos, em quatro concertos focados na música brasileira.

Paralelo a sua carreira individual, Vittor Santos dedica sua vida profissional ao enriquecimento do trabalho de diversos artistas. Foi convidado, com frequência, a participar de diversos “Songbooks” de Almir Chediack. Gravou ou atuou em shows como instrumentista ou arranjador com Chico Buarque de Hollanda, Caetano Veloso, Leny Andrade, Gal Costa, Moraes Moreira, Miltinho, Elza Soares, Ivan Lins, Francis Hime, Leila Pinheiro, Fátima Guedes, Antônio Adolfo, Ed Motta, Maria Schneider, Hamilton de Holanda e muitos outros. Atua como instrumentista nos projetos “Ouro Negro” e “Choros e Alegria”, que homenageia o compositor-maestro Moacir Santos. Participou de algumas das últimas gravações de Tom Jobim.

Big Band do Conservatório de Tatuí & Vittor Santos

Sexta-feira, 26, 20h30

Teatro Procópio Ferreira

Rua São Bento, 415 – Centro – Tatuí-SP

Ingressos: R$ 10 (R$ 5 idosos, estudantes e aposentados)

Informações: (15) 32514573 – www.conservatoriodetatui.org.br

Fonte:  Deise Juliana – (15) 32514573 – rm 220 / (15) 96131922

- Só um lembrete do Quintana ...

(64)

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.
Desta forma, eu digo: Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, pois a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.'

Mário Quintana

Enviado por Marcelo Trindade

- Instabilidade ganha força nas próximas horas e precede o frio

!cid_part1_07030202_03070607@cruzvermelhasm_org

- ANTENNE 7J4AAL

DSCF02152 Detalhes da construção de MR KAN, 80 metros da antena com 5 elementos mono banda.

Veja no link abaixo um pequeno resumo do desempenho deste monstro de aço de 60 metros de altura e 42 metros de lança, com um raio de manobra de 29.80larg e um  elemento refletor de 44,40 metros de comprimento.

Acesse:    http://f5usk.free.fr/antenne_7j4aal.htm

Enviado por Ronimar - PU3 CVB

- Curso de Trabalhos em Altura

banner_altura

MÓDULO I - INICIAÇÃO AO TRABALHO EM ALTURA

fotos_altura1TEORIA - Introdução / Breve histórico da atividade do Salvamento em altura
Cordas / Equipamentos / Normalização / National fire protection association
União nacional das associações de alpinismo / Outras normas / Terminologia

PRÁTICA - Nós e voltas / Ancoragem / Segurança / Descenção / Ascenção

Data: 18,19 DE JULHO DE 2009
Cidade: Santa Maria
Local: Escola Edson Figueiredo - Rua Irmão Donato, próximo ao Mercado BIG. Local do rapel: Torre dos Bombeiros de Santa Maria.
Contato: EMPRESA CIA RESGATE.
Fone: 55 3025 2364/ CEL 55 9152 7882  /  55 9969 8004  (SANDRO)
CIA DE RESGATE: Rua Silva Jardim, 2170-sala 2 - Centro - Santa Maria-RS
E-mail: ciaderesgate@hotmail.com

Cia de Resgate

VALOR: R$400,00 A VISTA
A PRAZO: Entrada de R$230,00 + 01 Parcela de R$230,00
Encerramento de inscrições:  07/07/09

Faça já sua Incrição

Fonte: http://www.salvamentoeresgate.com.br/altura_santamaria.html

- Esperança

sprç Um fiapo de luz
atravessa a cortina
e entra
sorrateiramente,
pela minha janela.
Toca, toca levemente,
ilumina todo o espaço.
E eu fico assim, cintilante
até que rompa o instante.
Fiapo de luz: esperança.
E eu adormeço em teus braços.

Por Marilia Abduani

- Sessão especial homenageia centenário da Banda da 3ª DE

Santa Maria-RS - A Câmara de Vereadores realizou no final da tarde desta terça-feira (16) a sessão especial em homenagem ao centenário da Banda da 3ª Divisão do Exército, com sede em Santa Maria.

Mais do que homenageada, a banda “orgulho do Exército brasileiro” abriu a sessão especial com a execução do Hino Nacional e, em seguida, com a apresentação de três músicas do cancioneiro popular: No Coração do Rio Grande, Aquarela do Brasil e Amigos para Sempre.

Proponente da sessão, o vereador Manoel Badke falou em nome da Casa e, além de declarar a satisfação pela representação, compartilhou a homenagem com o comandante da 3ª DE, general Araken de Albuquerque, que integrou a Mesa, pelo próximo aniversário da Divisão, no dia 8 de agosto, quando estará completando 101 anos de criação. O vereador destacou a presença constante da banda nas escolas, entre outras instituições de Santa Maria e região, e lembrou que “a música é uma das mais antigas e valiosas formas de expressão da humanidade e está sempre presente na vida das pessoas”.

O general Araken agradeceu a homenagem em nome da corporação, destacou o significado do ato e as ações da banda em diversos momentos da comunidade local e regional, reverenciando também a forma hospitaleira como Santa Maria recebe os militares e suas famílias que para cá são destacados.

  

   2009 06 16 119a  

 IMG_0066  

Fonte: Renata Bianchini / Beto São Pedro - www.camara-sm.rs.gov.br

- Câmara de Vereadores presta homenagem a Banda de Música

Santa Maria (RS) - A Câmara de Vereadores de Santa Maria realizou, em 16 de junho, sessão especial em homenagem ao centenário da Banda de Música da 3ª Divisão do Exército (3ª DE). A Banda homenageada abriu a sessão com a execução do Hino Nacional Brasileiro, seguindo com a apresentação das músicas No Coração do Rio Grande, Aquarela do Brasil e Amigos para Sempre. O proponente da sessão, Vereador Manoel Badke, falou em nome da Casa Legislativa, destacou a presença constante da homenageada nas escolas e outras instituições de Santa Maria e região, e parabenizou os músicos pelos 100 anos de atividade da Banda, completados em 30 de abril, repletos de ações sociais, "dando um exemplo de integração com a sociedade". O Comandante da 3ª DE, General-de-Divisão Araken de Albuquerque, agradeceu a homenagem em nome do Exército, e destacou o significado do ato e as ações da Banda em diversos momentos da comunidade local e regional, reverenciando a forma hospitaleira como Santa Maria recebe os militares e suas famílias.

 

    

Fotos: Sgt Fábio Rosa

Fonte: http://www.cms.eb.mil.br/index.php?option=com_content&task=view&id=2950&Itemid=2

- Mundo segue como um sonâmbulo em direção aos desastres naturais

 

o mund Suíça - O mundo está caminhando "como sonâmbulo" em direção a desastres naturais evitáveis cujos efeitos poderiam ser significativamente reduzidos com um aumento modesto nos gastos com redução de riscos, disse na terça-feira, 16, John Holmes, subsecretário-geral de assuntos humanitários da ONU.

"As tendências em desastres, especialmente os causados pelas mudanças climáticas, são uma preocupação enorme", afirmou Holmes em entrevista coletiva.

Ele falou no início da Plataforma Global para a Redução de Riscos de Desastres, que ao longo de quatro dias reúne mais de 1.800 participantes de 169 governos e cerca de 140 organizações internacionais e não-governamentais.

Holmes disse que os esforços de redução de riscos melhoraram desde o tsunami de 2004 no Oceano Índico, que matou 250 mil pessoas, mas que é preciso fazer muito mais.

Ele espera que a Plataforma Global concorde em gastar 3 bilhões de dólares por ano com a redução de riscos de desastres. Esse valor representa cerca de 10 por cento dos 8 bilhões de dólares gastos anualmente com ajuda após desastres, mais 1 por cento do orçamento de assistência ao desenvolvimento, de 239 bilhões de dólares.

A título de comparação, disse Holmes, os desastres em 2008 causaram 200 bilhões de dólares em prejuízos. O custo de dois anos antes foi um quarto disso, e a tendência evidente é de aumento.
"Os desastres mais prejudiciais em países em desenvolvimento podem dar a impressão de causar menos danos porque os bens danificados custam menos, mas os danos reais em termos de vidas e subsistência são muito maiores", disse Holmes.

Cerca de 90 por cento dos desastres estão ligados ao clima, segundo o funcionário da ONU, observando que os ciclones no Brasil em 2004 e Omã em 2007 foram de intensidade nunca antes vista nessas regiões.

Os terremotos maciços em Sichuan, China, no ano passado e outro na Itália este ano evidenciaram a necessidade de padrões mais rígidos de construção e a importância de implementar esses padrões.

As prioridades na reunião da Plataforma Global incluem planos para proteger escolas e hospitais contra desastres, reforçar os sistemas de aviso antecipado, reduzir os assentamentos humanos em áreas de risco e restaurar e proteger os ecossistemas.

A maioria das dez maiores "megacidades" mundiais, com 25-35 milhões de habitantes, fica em áreas costeiras perigosas ou zonas de risco de terremotos. Quase 1 bilhão de pessoas vivem em "assentamentos informais" ou favelas urbanas, e esse número cresce em 25 milhões de pessoas por ano, à medida que a urbanização expõe mais pessoas ao risco de desastres, disse Holmes.

Fonte: www.terra.com.br em 16/6/2009

- Camerata de Violões Tatuí e o período barroco

cameratabb A Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí, grupo vinculado ao Governo do Estado de São Paulo e à Secretaria de Estado da Cultura, faz concerto em homenagem ao período barroco. Sob coordenação de Edson Lopes, a apresentação acontece no próximo dia 18 – quinta-feira -, a partir das 20h30, no teatro “Procópio Ferreira”. Os ingressos custam R$ 10 (R$ 5 idosos, estudantes e aposentados).
Em seu segundo concerto da temporada, a Camerata de Violões apresentará obras de Tommaso Albinoni (1671-1750) – “Concerto a Cinque” op. 7, n. 4; Antonio Vivaldi (1678-1741) – Concerto Grosso “L´estro Armonico” op. 3 n. 11, com solo de Edson Lopes; J. Sebastian Bach (1685-1750) e “Concerto Brandenburgues” n. 3 e 6.
Um dos destaques da apresentação é o “Concerto Grosso – L´estro Armonico”, de Vivaldi, obra na qual um grupo de solistas (concertino) dialogo com o resto do grupo. É uma forma estritamente instrumental do período barroco, sendo que a denominação “Concerto Grosso” apareceu pela primeira vez próximo ao ano de 1670 na partitura de uma cantata de Alessandro Stradella. O “L´estro Armonico” (Inspiração Harmônica) trata-se de uma coleção de 12 concertos, que aumentaram em grande parte a reputação de Antonio Vivaldi.
Outro destaque da apresentação são os Concertos Brandenburgues, que são uma coleção de seis peças musicais compostas por Johann Sebastian Bach entre 1718 e 1721, dedicados e apresentados ao príncipe de Brandenburg-Schwedt, Christian Ludwig. São amplamente considerados como expoentes do barroco na música, além de estar entre os clássicos mais populares. Estes trabalhos foram esquecidos na biblioteca do margrave até sua morte em 1734, quando foram vendidos por poucos centavos. Os concertos foram descobertos em arquivos de Brandemburgo no século 19 sendo publicados em 1850. Dos que serão apresentados, o Concerto n. 3 em Sol maior (BWV 1048) é talvez o mais popular de toda a série.
Em suas próximas apresentações, a Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí fará homenagens à música espanhola, música brasileira e aos períodos clássico e romântico.
Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí
No ano de 1996 os integrantes da Orquestra de Violões Corda Toda, formada por alunos e professores do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”, decidiram criar um grupo de alta representatividade na instituição. Após seleção interna foi criado o Octeto de Violões do Conservatório de Tatuí.
No ano seguinte, sob coordenação da professora Márcia Patrícia Braga, o grupo passou a se chamar Camerata Octopus de Violão – nome sugerido pelo percussionista Eduardo Gianesella. Sob coordenação de Márcia Patrícia Braga, a Camerata Octopus desenvolveu o projeto “Garoto”, com objetivos de difundir obras do importante compositor brasileiro.
No ano de 1998, já sob coordenação de Edson Lopes, a Camerata Octopus passou a desenvolver projeto de pesquisa e divulgação de compositores brasileiros, buscando a promoção da diversidade de obras escritas para o universo violonístico. Tal projeto culminou, no ano 2000, com o lançamento do CD “Vê Se Te Agrada”. Para promover o CD, a Camerata Octopus apresentou-se em diferentes pontos do Estado de São Paulo e em significativos eventos, entre eles a Semana Guiomar Novaes (1998), Rádio MEC no Rio de Janeiro (1998), Festival de Inverno de Campos do Jordão (1998, 1999 e 2002) e Sala São Paulo (2001).
A partir do ano de 2001, a Camerata Octopus passou a receber solistas, desenvolvendo repertório – especialmente adaptado, transcrito ou arranjado por Edson Lopes – a fim de enriquecer o grupo. Nesse sentido, a Camerata Octopus passou a apresentar-se com violoncelistas, coro, clarinete... A iniciativa foi registrada, em 2006, no CD “Convida”, no qual o violão figurava ao lado de outros instrumentos em grandes clássicos da literatura musical e seus compositores, como o mestre dos mestres J.S. Bach, G. Rossini, A. Vivaldi, C. Saen Sain, Pachebel, Saint-Säens, Pachelbel, Dvorak, sem deixar de fora a brasilidade de H. Villa-Lobos, M. Guerra Peixe, E. Villani-Côrtes, E. Lopes e Zequinha de Abreu, com seu imortal Tico-Tico no Fubá.
No segundo semestre do ano de 2008, a Camerata Octopus foi oficializada como grupo estável artístico-pedagógico do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”. Em 2009 a partir da contratação oficial de músicos, o grupo passou a ser denominado Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí, resgatando e valorizando o nome de sua instituição de origem, tendo Edson Lopes como coordenador.
A representante máxima da área de violão erudito do Conservatório de Tatuí – uma das maiores e mais concorrida da instituição – tem, entre seus objetivos, integrar alunos de nível avançado em trabalhos camerísticos desenvolvidos por profissionais. Esta é, aliás, a filosofia do grupo, mantida desde sua fundação. Nesse sentido, os violonistas Ricardo Grion, Patrícia Nogueira, Adriano Paes e Dagma Eid - todos formados pela instituição – integram a Camerata do Conservatório de Tatuí desde sua fundação, ao lado da violonista Ângela Muner. Quatro alunos-bolsistas de nível avançado também participam das atividades da Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí.

Informações: www.conservatoriodetatui.org.br / (15) 32514573
Informações à imprensa: Deise Juliana – (15) 32514573 – rm 220 / (15) 96131922

- Sobre Bugios

O bugio (também conhecido por guariba, barbado ou macaco-uivador) está entre os maiores primatas neotropicais, com comprimento de 30 a 75 centímetros. Sua pelagem varia de tons ruivos, ruivo acastanhados, castanho e castanho escuro. No caso da subespécie Alouatta guariba clamitans, os machos são vermelho-alaranjados e as fêmeas e jovens são castanho escuros. Ele é famoso por seu grito, que pode ser ouvido em toda a mata, e pela presença de pêlos mais compridos nos lados da face formando uma espécie de barba.

O Alouatta guariba é a espécie de bugio que habita a Mata Atlântica, desde o sul da Bahia (subespécie Alouatta guariba guariba) até o Rio Grande do Sul, chegando ao norte da Argentina, na região de Missiones (Subespécie Alouatta guariba clamitans). As duas subespécies constam na lista do Ibama como criticamente em perigo e vulnerável, respectivamente.

O desmatamento ameaça a sobrevivência dos bugios de diferentes maneiras. A mais evidente é a retirada da vegetação, o que restringe seus ambientes a pequenos fragmentos isolados.

O Bugio nasce em todas as estações do ano, depois um período de gestação de aproximadamente 140 dias.  Sua maturidade é atingida entre um ano e meio e dois anos. Alimenta-se predominantemente de folhas, flores, brotos, frutos e caules de trepadeiras.  É pouco ativo, se locomove vagarosamente com a auxílio de sua cauda preênsil,  quando adulto  pode atingir até 9 kg de peso.

A Fundação Brasileira para a Conservação da Natureza (FBCN) mantém laboratórios e alojamentos para pesquisadores denominado Estação Biológica de Caratinga (EBC), que é uma fazenda particular com um fragmento de Mata Atlântica e cerca de 800 hectares, onde ocorre a subespécie Alouatta guariba clamitans.

O brito do Bugio

Quando amanhece em algum lugar de uma floresta tropical da América do Sul ouvem-se rugidos crescentes. Primeiro um, em seguida outro e depois outro, cada qual mais forte e penetrante. São os bandos de bugios comunicando a sua localização uns para os outros, como se cada indivíduo estivesse dizendo: "Estou no pedaço."

O grito é a sua característica mais importante (um ronco forte). É interrompido e recomeçado várias vezes durante minutos e até horas. Costuma ser emitido também quando são observados outros grupos se aproximando ou com a invasão do território por outro indivíduo.

Quem ouve o ronco assustador do bugio nem imagina que por trás daquele estrondo e da barba espessa, esconde-se um macaco tímido, que vive em pequenos grupos, de três a doze indivíduos, de ambos os sexos e várias idades, chefiados por um macho adulto. Quanto ao seu tempo de vida, pouco se sabe, pois trata-se de um animal que não se adapta bem ao cativeiro.

A amplificação da potência desses sons é obtida graças ao hióide, pequeno osso situado entre a laringe e a base da língua. Na presença de um predador, ou de outros grupos de bugios o hióide funciona como uma caixa de ressonância.

Vídeo para a preservação dos Bugios.

Este vídeo (postado no YouTube), visa somar esforços para a preservação dos bugios no estado do Rio Grande do Sul. Sem poder defender-se da epidemia de febre amarela, eles também precisam se proteger da falta de informação das pessoas que os matam com medo de contaminar-se.

Vale apena assistir e engajar-se nesta campanha.

Fonte de pesquisa: http://pt.wikipedia.org

- Você sentirá saudades?

11_topo

Um famoso pensador, ao ser entrevistado, afirmou que uma das perguntas de maior teor filosófico que mais o fez pensar nos últimos tempos, tinha vindo de sua filha, uma menina de poucos anos de idade.

Afirmava o entrevistado que, certa feita, ao dar o beijo de boa noite para sua pequena, ela o surpreendeu com a seguinte pergunta: Pai, quando você morrer, irá sentir saudades de mim?

A pergunta da menina, longe da ingenuidade infantil, traz no seu bojo profundos questionamentos filosóficos. Você mesmo já se surpreendeu pensando naqueles que lhe antecederam na viagem de retorno ao mundo espiritual?

Já se perguntou onde estarão eles? Sentirão saudades de mim?

Ou já pensou em algum momento: Como pode o manto da morte ser capaz de destruir sonhos, romper laços fraternos, separar aqueles que se amam?

E já se questionou se aqueles a quem queremos bem, que nos são caros ao coração, que convivemos anos a fio, compartilhando anseios, dúvidas, desafios, medos, com a morte ficam irremediavelmente afastados de nós?

É comum dizermos: Perdi meu pai, ou Perdi meu filho, quando esses se vão com o fenômeno da morte. Será verdade que os perdemos?

A razão nos diz que não. Como pode a morte vencer os laços construídos ao longo dos dias, dos anos, feitos no olhar, na dedicação, na cumplicidade, no compartilhar de dores e felicidades?

Como pode o fenômeno biológico vencer os sentimentos verdadeiros, que nascem nos refolhos da alma e são guardados no coração?

Pensar dessa forma é imaginar que Deus pouca importância daria para o amor. Afinal, de que valeria amar alguém, se isso tudo nos levaria ao nada?

Já que a morte do corpo é inevitável, inevitável seria então perder nossos amores.

A lógica nos conduz ao entendimento das Leis de Deus, a nos explicar que os laços de amor vencem as distâncias provocadas pelo tempo e pelo espaço.

Aqueles que se amam, onde estiverem, continuarão se amando, mesmo que momentaneamente apartados.

E é isso que a morte do nosso corpo físico nos provoca. Temporariamente, ficamos apartados daqueles a quem amamos.

No entanto, logo mais, em um tempo que a vida nos dirá, nos reencontraremos, com as saudades daqueles que, após longa viagem, se reencontram para reviver o carinho, afeto e sentimentos que sempre existiram.

Quem parte de retorno ao mundo espiritual, pelo fenômeno da morte do corpo físico, é alguém que nos antecede na viagem de volta.

Como nos ama, de lá fica nos aguardando, para um reencontro inevitável. Naturalmente sente saudades como nós, sente nossa falta, como sentimos nós a dele.

* * *

Quando a saudade dos amados apertar nosso peito, que nossos pensamentos sejam de carinho, com a certeza de que nos encontraremos.

Aguardemos sem revolta pois afinal, dia desses lá estaremos nós, a revê-los, no retorno que também faremos ao mundo espiritual.

Fonte: Redação do Momento Espírita- Em 09.06.2009

- Ciúme

  "Onde estiveste de noite"
que não chegaste mais cedo,
que te deixaste na rua?
Amor,tão frágil brinquedo.
O amor, que é tênue, que é um fio,
deixa os cabelos molhados,
corre, escorre feito um rio,
carente, desgovernado.
Onde deixaste teus pés
e penduraste o teu grito?
Lembra: O amor é infinito
e o ciúme, desgovernado.
"Onde estiveste de noite"
que não deixaste um aviso?
Sonhando, talvez, com a lua?
Inventando um paraíso?
Viva a santa liberdade,
ser livre, também machuca.
Onde estiveste de noite,
que despertaste o ciúme?
"A liberdade termina
quando a saudade cutuca."

Marilia Abduani

- Você sabe o que é Facebook?

facebo É uma rede social nos moldes do Orkut e Myspace.

O Facebook tem mais de 19 milhões de usuários registrados, em 47 mil redes regionais, de trabalho, universitários ou colegiais. A popularidade do site está vinculada ao controle dos usuários sobre o que os outros membros podem ver.

A rede social Facebook era voltada somente para estudantes e professores cujo acesso só era permitido se a instituição de ensino fosse cadastrada. Mas agora você também já pode se cadastrar e usufruir de seus serviços.

O Facebook, bastante respaldado por publicidade, ganhou um impulso significativo no ano passado. Desde que o site abriu para o público não estudante há oito meses, o número de membros duplicou para 24 milhões, de acordo com a empresa de pesquisa ComScore. Os usuários agora passam, em média, 14 minutos no site por acesso em relação aos oito minutos registrados no último mês de setembro, segundo o Hitwise, um serviço de medição de tráfego de rede.

Inicialmente, usuários intermediários, que já estão acostumados a lidar com o Orkut, por exemplo, não terão dificuldades em utilizar o sistema. Com design clean e bastante intuitivo, o Facebook disponibiliza basicamente tudo que uma rede social pode oferecer.

Assista o documentário abaixo, produzido pela Discovery Channel que esclarece sobre o início da Rede Social Facebook e como o site fez sucesso rapidamente. Tem uma entrevista com o seu criador Mark Zuckerberg e em como alguns grandes figurões do mundo dos negócios acharam que o projeto logo afundaria. É o 4º episódio do especial sobre "A Internet" no Discovery Channel. Editadoi somente a parte sobre o Facebook, apesar de haver uma batalha entre Myspace e Facebook.

Fontes: http://pt-br.facebook.com,  http://www.youtube.com e http://www.supletivodigital.com/o-que-e-facebook/

- Paradoxo do Nosso Tempo

George Carlin Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.
Nós bebemos demais, gastamos sem critérios.
Dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos
muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais, perdemos tempo demais em relações virtuais, e raramente estamos com Deus.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver;
adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.
Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a 
rua e encontrar um novo vizinho.
Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.
Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo,
mas não nosso preconceito;
escrevemos mais, mas aprendemos menos;
planejamos mais, mas realizamos menos.
Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação,
produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos cada vez menos.

Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; 
do homem grande, de caráter pequeno;
lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios,
casas chiques e lares despedaçados.
Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis,
das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'.
Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas 
não estarão aqui para sempre.

Lembre-se dar um abraço carinhoso em seus pais, num amigo, 
pois não lhe custa um centavo sequer.

Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua companheira(o)  e
às pessoas que ama,
mas, em primeiro lugar, se ame.
Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.
Por isso, valorize sua familia,  seus amores, seus amigos,  a pessoa que lhe ama,
e, aquelas que estão sempre ao seu lado."

Por George Carlin

- Mendigos usando seus laptops

Parece cena de filme ou montagem, mas não é. Para quem não sabe, nos EUA, alguns sem-teto habitualmente utilizam abrigos sociais e bibliotecas públicas para manterem-se ligados ao mundo virtual. Usando laptops, eles acabam criando imagens pouco convencionais.

m8          m9

Um exemplo disso é o Sr. Pitts (foto abaixo). Segundo o The Wall Street Journal, o sem-teto afirma que conhece vários “locais secretos” ao redor da cidade de São Francisco, onde consegue obter sinal de internet gratuitamente, como no metrô, por exemplo.m1

Surreal? Vários deles possuem blogs, twitter, gerenciam fóruns na internet e matêm em contato com amigos por e-mail.

m4   m2  

m3   m5   

m7   m6  

Fonte: http://colunistas.ig.com.br/obutecodanet/2009/06/05/jornal-divulga-inusitadas-fotos-de-mendigos-online-usando-notebooks/

- Banda Sinfônica recebe trombonista Darcio Gianelli

1218042 Tatuí-SP - A Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí – grupo vinculado ao Governo do Estado de São Paulo e à Secretaria de Estado da Cultura - recebe o trombonista Darcio Gianelli em concerto especial agendado para o dia 12 de junho, sexta-feira, no teatro “Procópio Ferreira”, em Tatuí. A apresentação acontece a partir das 20h30, sob regência do maestro Dario Sotelo.

O programa da noite traz obras como “Danças Características Africanas”, de Villa-Lobos, com orquestração de Ricardo Silva. De Lucidio Quintero Simanca, será executada Sorte – Abertura Sinfônica. O grupo ainda apresenta “The Hounds os Springs”, de Alfred Reed. Duas obras destacam-se no programa. Uma delas é “Strava!”, uma homenagem a Stravinsky, composta por Edson Beltrami (compositor destacado e flautista premiado no Brasil e exterior). Já Concerto para Trombone e Banda, do inglês Martin Ellerby, contará com solo de Darcio Gianelli.

Darcio Gianelli, integrante da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), apresenta-se pela primeira vez neste ano à frente da Banda Sinfônica Sinfônica do Conservatório de Tatuí. Bacharel em trombone pela Faculdade Mozarteum de São Paulo e mestre pela Juilliard School, já atuou na Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo. Em 2000, venceu o concurso Tilden Prize para trombone, em Nova Iorque. Em 2001, foi vencedor do Lewis Van Haney Philharmonic Prize, promovido durante o Festival Internacional de Trombones em Nashville, e segundo colocado no Zellmer - Minnesota Trombone Competition. Foi trombonista da Orquestra Sinfônica da Galícia em La Coruña, Espanha entre 2002 e 2006, ano em que passou a integrar a Osesp.

A Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí, um dos onze grupos artístico-pedagógicos da instituição cinqüentenária, faz o mesmo programa um dia antes, na cidade de Serra Negra, dentro das atividades do Coreto Paulista – II Festival de Bandas.

Não esqueça: Dia 12 de Junho no teatro Procópio Ferreira

Hora:  20h30

Rua São Bento, 415 – Tatuí-SP

Ingressos: R$ 10 (R$ 5 idosos, estudantes e aposentados), à venda na bilheteria, a partir das 18h30

Informações: (15) 32514573 / www.conservatoriodetatui.org.br

- Mudanças climáticas matam 300 mil por ano, diz relatório

reup Brasília - As mudanças climáticas são responsáveis pela morte de cerca de 300 mil pessoas por ano em todo o mundo, de acordo com relatório lançado sexta-feira, 29, pelo Fórum Humanitário Global, entidade dirigida pelo ex-secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan. Em 2030, o número de mortes provocadas pelos impactos do aquecimento do planeta pode chegar a 500 mil por ano, segundo o documento.
No mundo inteiro, o fenômeno já afetou 325 milhões de pessoas e deverá chegar a 660 milhões em 2030 – cerca de 10% da população mundial. Os mais vulneráveis são os habitantes de países pobres, nações com nenhum ou poucos recursos para adaptação às alterações do clima, como preparação para chuvas ou secas cada vez mais intensas, aumento dos nível dos oceanos e surgimento de doenças.
“Apesar dos impactos perigosos, o debate sempre foi focado nos efeitos físicos. Esse relatório tem foco no hoje e no lado humano das mudanças climáticas”, afirmou Annan, durante a divulgação do estudo, de acordo com comunicado da organização.
O relatório também faz projeções sobre o custo do aquecimento global para a economia mundial. Atualmente, as perdas econômicas já somam US$ 125 bilhões por ano – maior que o Produto Interno Bruto de 73% dos países do mundo – e deverão aumentar para US$ 340 bilhões por ano em 2030 se nada for feito para reverter o quadro de emissões de gases de efeito estufa.
Na segunda-feira, 1° de junho, governos de todo o mundo estiveram reunidos em Bonn, na Alemanha, para uma nova rodada de negociações sobre o futuro da regulamentação das emissões de gases de efeito estufa.
Até dezembro, quando ocorre a reunião da convenção da ONU sobre mudanças climáticas em Copenhague, na Dinamarca, os países precisam costurar um acordo sobre o mecanismo que irá suceder o Protocolo de Quioto, cujo primeiro período de compromissos vence em 2012.

Fonte: Agência Brasil  - 29/5/2009

Imagem do Google Earth em uma feira de tecnologia.