Foto da capa

Foto da capa

- TEMPORADA DE CONCERTOS ESTREIA DIA 28

Rodrigo de Carvalho estreia temporada da Sinfônica do Conservatóriode Tatuí
Orquestra do Conservatório de Tatuí faz concerto de abertura datemporada no dia 28 de março.
O maestro Rodrigo de Carvalho rege no próximo dia 28 de março,sábado, às 20h30, o concerto de abertura da temporada da OrquestraSinfônica do Conservatório de Tatuí (Orquestra SinfônicaPaulista), grupo do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlosde Campos” de Tatuí, instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura.
Com participação especial da sopranonorte-americana Martha Herr, o concerto será realizado a partir das20h30, no teatro “Procópio Ferreira” (rua São Bento, 415). Obrasde Purcell, Villa-Lobos e Beethoven estão no repertório.
O primeiro concerto da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí marcará a abertura da temporada do grupo tendo, à frente, omaestro Rodrigo de Carvalho.
A temporada do ano de 2009 contará com20 apresentações oficiais.
Além dos concertos com o maestro titularRodrigo de Carvalho, a Orquestra Sinfônica do Conservatório deTatuí receberá regentes convidados como Roberto Tibiriçá, FelixKrieger e Roberto Duarte. PROGRAMA Purcell, Henry (1659-1695) - 350 anos de nascimento.
Compositor inglês do período barroco, foi cantor da Capela Real e organista.“Trompete Voluntário” foi composta para casamentos, mas tornou-sesinônimo de pompa nos mais diversos tipos de cerimônias.Villa-Lobos, Heitor (1887-1959) - 50 anos de falecimento. Talvez o maior compositor brasileiro de todos os tempos, com suas nove"Bachianas Brasileiras" buscou unir a influência de sua maioradmiração, Bach, aos cantos e ritmos de sua terra. A “Bachiananúmero 5”utiliza uma formação insólita, que traz momentos derara beleza: uma pequena orquestra de violoncelos tendo à frente umacantora, no caso a soprano norte-americana Martha Herr. Mestre edoutora pela Universidade de Nova Iorque em Buffalo, EUA, Martha é asolista mais requisitada, quando se fala em Villa-Lobos. Há muitosanos apresenta a obra à frente dos violoncelos do RICE (RioInternational Cello Encounter) e de diversas orquestras no Brasil e noexterior. A obra é repleta de dificuldades, desde os agudos maisexigentes (como a nota final), a dicção, a interpretação e umararíssima "boca chiusa" (boca fechada, em italiano), que requer umcanto anasalado, praticamente sem emitir um som sequer pela boca.Muito embora a peça seja conhecidíssima do público, até porprogramas da TV e de comerciais, são poucos os que a associam aomestre Villa-Lobos. Beethoven, Ludwig (1170-1827) - Um dos maiores de todos os tempos,tem na “5ª Sinfonia” sua obra mais conhecida. Conhecida poralguns como "Sinfonia do Destino" (as notas iniciais, dizem, seriam asbatidas do destino à porta), foi motivo de chacota entre os músicos,devido ao curtíssimo tema. Mas foi assim, inovando, que com a 5ªSinfonia Betthoven revolucionou. Difíceis solos de oboé, no primeiromovimento, partes dificílimas para as cordas no segundo, exigênciasenormes tanto para o regente quanto para a orquestra no terceiro, umatransição direta para o quarto e último movimento, glorioso, em queBeethoven inova mais uma vez, introduzindo os trombones na orquestrasinfônica. A 5ª é muito apresentada apenas em seu primeiromovimento - por um lado, porque é o mais popular, por outro, porque amaior dificuldade reside exatamente nos demais, e é exatamente alique o regente demonstra suas melhores habilidades e controle.
RODRIGO DE CARVALHO Iniciou seus estudos musicais no Conservatório Dramático e Musical“Dr. Carlos de Campos”, de Tatuí, e recebeu seu diploma - summacum laude - em regência orquestral pela Academia de Música “FerencLiszt” de Budapeste, onde estudou com Ervin Lukács, como bolsistada Fundação VITAE. Logo após, concluiu pós-graduação com LeopoldHager na Universidade de Música e Artes Performáticas de Viena. Atuou ativamente em masterclasses com renomados maestros como KurtMasur, Neeme Järvi, Bernard Haitink, Rudolf Barshai e Jorma Panula eparticipou dos principais concursos internacionais de regênciaorquestral realizados na França, Alemanha, Estados Unidos, México,Espanha, Dinamarca, Finlândia, Croácia e Polônia, sempre comentusiasmadas críticas do público em geral.Dedicado à divulgação do repertório escrito no século XX, assimcomo peças do repertório tradicional raramente apresentadas, Rodrigode Carvalho tem sido responsável por inúmeras primeiras audiçõespelos palcos onde se apresenta.No campo da ópera, foi responsável pela estréia paulistana de “OCastelo do Barba-Azul”, de B. Bartók, além das estréiasbrasileiras de “O Urso” de W. Walton e “Palestra sobre PássarosAquáticos”, de D. Argento. Como regente associado da OrquestraSinfônica de Szombathely, Hungria, Rodrigo de Carvalho realizouturnê por 15 cidades húngaras com a ópera “O Empresário”, deMozart.Desde agosto de 2007 é o regente assistente da Orquestra SinfônicaMunicipal de São Paulo, onde atualmente responde pela direçãoartística e administrativa do conjunto; e como principal regenteconvidado da Orquestra Sinfônica MÁV de Budapeste, se apresentaráem quatro diferentes concertos nessa temporada.Como regente convidado, Rodrigo de Carvalho já se apresentou comdiversas orquestras brasileiras, entre elas a Orquestra SinfônicaBrasileira, Filarmônica do Amazonas, Sinfônica de Campinas e daParaíba e Orquestra de Câmara da OSESP. MARTHA HERRDoutora em Música pela Michigan State University e livre docente (emcanto) pela Universidade Estaudal Paulista (Unesp), Martha temparticipado de concertos, óperas e gravações no Brasil, EstadosUnidos e Europa, como solista e integrante de conjuntos como o RioCello Ensemble, Mestres Cantores de SP e Grupo Novo Horizonte.Coordenadora da área de Canto da Unesp, recebeu em 1998 o PrêmioCarlos Gomes. Foi nomeada pela APCA Cantora do Ano em 1990. Em 2005participou da primeira montagem brasileira do “Anel dosNibelungos”, de Wagner, durante o IX Festival Amazonas de Ópera.Sua lista de gravações inclui a Europera V, de John Cage, Obsequiumde José Penalva e Bachianas Brasileiras Nº 5 de Villa-Lobos. Suatese de livre docência teve como tema a interpretação de músicavocal contemporânea brasileira.

O CONSERVATÓRIO - Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí representa uma das maissérias e bem sucedidas ações no setor cultural no Estado de SãoPaulo. A excelência de seu ensino tem reconhecimento internacional,tanto que a escola localizada a 130km da Capital concentra estudantesde São Paulo, de outros 20 Estados brasileiros e, ainda, de paísesda América Latina e Estados Unidos. Além de oferecer excelência emensino, o Conservatório de Tatuí notabiliza-se ao concentrardiferentes cursos instrumentais, de canto, luteria e artes cênicas.Todos são oferecidos de forma gratuita.GESTÃOO Conservatório de Tatuí é administrado pela Associação deAmigos do Conservatório de Tatuí, uma das Organizações Sociaisparceiras da Secretaria de Estado da Cultura na gestão de espaçosculturais.O novo modelo de gestão em parceria com Organizações Sociais temfoco na busca por transparência e ênfase nos desempenhos eresultados, ampliando o diálogo entre a sociedade, o poder público eo setor privado. A avaliação constante e diversificada que é feitapela própria Secretaria de Cultura, pela Secretaria de Fazenda, peloTribunal de Contas do Estado e pelo Ministério Público contribuipara fortalecer os princípios que regem essa parceria: economicidade,agilidade e transparência (menos burocrático e mais eficaz) e amploretorno sócio-cultural (para um público maior e com mais qualidade).
SERVIÇO Orquestra Sinfônica PaulistaEstreia de temporada Rodrigo de Carvalho, regente Martha Herr, soprano Sábado, 28 de março de 2009 – 20h30 Teatro Procópio Ferreira Rua São Bento, 415 – Tatuí-SP 400 lugares Acesso a portadores de de ficiência Ingressos à venda a partir das 18h30, na bilheteria do teatro.
Informações: (15) 32514573 – rm 220 /http://www.conservatoriodetatui.org.br/
Informações à imprensa: Deise Juliana – (15) 32514573 / (15)96131922

Nenhum comentário:

Postar um comentário