Foto da capa

Foto da capa

- Angina de peito. O que é?

Angina ou angina pectoris, ou ainda angina de peito, é uma dor ou desconforto localizada tipicamente no centro do peito. As pessoas descrevem-na como um peso, um aperto, um desconforto ou ainda como uma pressão geralmente localizada atrás do osso esterno. Algumas vezes a dor pode se estender para os braços (mais frequente o esquerdo), pescoço, queixo ou raramente nas costas.

Por que ocorre?
A dor aparece quando o suprimento de sangue para uma parte do coração é insuficiente em relação ás suas necessidades. Nesta situação o coração não recebe a quantidade de oxigénio e nutrientes necessários para funcionar, o que se traduz em isquemia (dor).
Em que situações pode ocorrer?
Ocorre mais frequentemente durante o exercício ou 'stress' emocional, pois nestas situações a frequência cardíaca (número de batimentos do coração) e a pressão arterial aumentam e consequentemente o coração necessita de mais oxigénio para que o músculo cardíaco funcione.
O fornecimento de sangue para o músculo cardíaco é feito pelas artérias coronárias. Modificações nesse fornecimento geralmente causadas por algum grau de entupimento (arteriosclerose) nas artérias coronárias podem lhe causar este problema.
Enfarte do Miocárdio

O que é?
É provocado por uma diminuição mais prolongada do suprimento de sangue para o músculo cardíaco. Contudo, enquanto que na angina este suprimento é reduzido temporariamente, levando a dor no peito, no enfarte ocorre uma interrupção total e abrupta do fluxo de sangue para o músculo cardíaco, secundária ao entupimento total de uma artéria coronária. Nesta situação, a dor é mais intensa e dura mais tempo.
Como regra geral, a angina não causa danos permanentes ao músculo cardíaco, o enfarte sim.

Como é feito o diagnóstico?
Os médicos podem chegar ao diagnóstico de angina pela descrição dos sintomas sentidos, tendo a sua confirmação através de alguns exames. Algumas vezes, apesar do diagnóstico de angina, o electrocardiograma em repouso é normal, por isto o seu médico pode solicitar um teste de esforço (ver figura) para confirmação do diagnóstico. Neste teste é feito exercício em bicicleta ou tapete rolante para aumentar as necessidades de sangue e oxigénio do músculo cardíaco. O seu médico ainda poderá solicitar exames como uma cintilografia miocárdica, utilizando um radioisotopo que vai perfundir o coração. Se for necessário o conhecimento da anatomia de suas coronárias, seu médico pedirá um cateterismo cardíaco (coronariografia) . A escolha dos exames depende de alguns factores, como gravidade dos sintomas e dos exames prévios, idade e patologias associadas.

Como é feito o tratamento?
Existem três formas de tratamento: o tratamento médico (fármacos anti-isquémicos), a angioplastia coronária e a cirurgia de revascularização miocárdica.
O tratamento médico consiste no uso de certos fármacos com acção vasodilatadora nas coronárias e outras vasos e sobre a frequência cardíaca, que reduzem o grau de isquemia miocárdica, como os nitratos, os bloqueadores dos canais de cálcio e sobretudo os beta-bloqueadores. O nitrato sublingual é o que age mais rápido (em dez minutos a dor deve desaparecer). Caso isto não aconteça, procure o mais breve possível um serviço de emergência.
Se as crises de angina persistirem, apesar da medicação, ou se as obstruções nas artérias coronárias forem muito graves, poderão ser indicadas a angioplastia coronária ou a cirurgia de revascularização miocárdica.
Na cirurgia de revascularização miocárdica, uma veia é retirada da perna que é colocada sobre a artéria entupida, ultrapassando o local do bloqueio. Um tipo de ponte especial poderá ser feita utilizando-se uma artéria chamada mamária interna (actualmente este é o método de eleição na cirurgia de revascularização).

O que você pode fazer para se ajudar?
Se você tem o diagnóstico de angina evite situações nas quais ela normalmente aparece e informe o seu médico sobre modificações ou aparecimento de novos sintomas.
Alguns hábitos devem ser modificados: você deve abandonar o tabaco, controlar a sua dieta (colesterol e peso) e, ainda controlar a hipertensão arterial. O exercício físico regular é também fundamental para evitar o aparecimento de doença coronária. Se você não possui nenhum destes factores de risco fique vigilante, através de consultas e exames periódicos orientados por seu médico.
Por fim, se você apresentar dor no peito prolongado, ou seja, por mais de trinta minutos, procure com brevidade um serviço de emergência, pois isto pode indicar um possível enfarte do miocárdio ou angina instável, através do uso precoce de medicamento trombolítico ou de angioplastia de emergência.

Bem, era isto, se necessitar de mais esclarecimentos sugiro que consulte o seu cardiologista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário